Apoiador de Eduardo Japonês zomba de mulheres em novo comentário no Facebook e é acusado de sexismo

"Tem que ser só homem mesmo no poder” e “mulher só serve pra ficar atrás de um fogão”. escreveu Daniel no Facebook.

9236
Em campanhas eleitorais anteriores, Daniel apoiou Rosani Donadon para prefeita.

O servidor público municipal Daniel Pereira Carvalho, militante do prefeito Eduardo Japonês (PV), é acusado por intermautas de comportamento sexista, que é a discriminação de gênero, ou seja, o preconceito que se tem por alguém simplesmente por conta de seu gênero.

Ontem, terça-feira, 22 de setembro, ele usou as redes sociais para dizer “não confio em mulher no poder“. A frase foi escrita em uma rede social após o Vilhena Notícias publicar que pela primeira vez uma chapa formada por mulheres vai disputar a prefeitura de Vilhena.

Daniel Pereira recebeu uma enxurrada de comentários questionando seu pensamento sobre mulheres. Daniel retrucou várias mulheres com a frase: “Tem que ser só homem mesmo no poder”.

Em outra postagem, ainda em referência à chapa feminina, Daniel não perdeu a chance de provocar novamente e escreveu que “mulher só serve pra ficar atrás de um ‘furgão’”. Internautas sugerem que a palavra furgão é um erro proposital, e que a intenção dele foi dizer que “lugar de mulher é atrás do fogão”.

Figuras do meio político também usaram as redes sociais para criticar a postura do servidor. Entre os críticos está o professor Rafael Baldi, pré-candidato a vereador no município. Ele escreveu: “Postagem muito infeliz e atrasada. Errada desde sempre, hoje em dia, com tanta informação, uma manifestação destas não tem o menor cabimento. Há motivos suficientes pra deixar de votar em qualquer um dos candidatos, mas o sexo nunca poderia ser um deles”.

Outro que se manifestou foi o presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB) em Vilhena e candidato a prefeito de Vilhena, Miguel Câmara. Ele fez um vídeo para dizer que Daniel Pereira, candidato a vereador na eleição municipal de 2016 pelo PSB, não faz mais parte de seu partido. Miguel salienta que o partido e ele rechaçam qualquer tipo de discriminação seja contra as mulheres, raça ou opção sexual. “Nós vemos todos como seres humanos, com a mesma capacidade, independente de sexo ou qualquer outra capacidade. Todo tem nosso respeito”, disse Miguel Câmara.

Relembre outras polêmicas em que Daniel Pereira já se envolveu