Governo flexibiliza atividades comerciais por delivery

Manifestação de motoboys de Vilhena forçou a mudança no decreto

868
Foto: Vinícius Fonseca

Entregadores de app podem voltar a realizar serviço de entrega de mercadorias após às 20h. Um decreto do Governo de Rondônia, em vigor desde domingo, 17, impôs toque de recolher noturno até o dia 27 de janeiro e os trabalhadores de delivery de 29 cidades, incluindo Vilhena, estavam impedidos de realizar serviços de entrega após às 8 da noite. A flexibilização para a categoria foi divulgada na noite desta quarta-feira, 20, pelo governo do estado.

Restaurantes e lanchonetes podem funcionar com o sistema “pegue e leve” (take away) até às 20h, após este horário terá que adotar a opção de entrega (delivery).

Medidas de isolamento social impostas pelo governo do estado.

Nesta terça-feira, 17, cerca de 30 entregadores da cidade de Vilhena que utilizam moto e bicicleta durante o trabalho fizeram uma manifestação em frente à Prefeitura Municipal e na Câmara de Vereadores de Vilhena, em protesto contra a redução do horário de trabalho em tempos de pandemia da covid-19.

A flexibilização para as atividades comerciais por delivery foi comemorada pelo vereador vilhenense Dhonatan Pagani (PSDB). Na terça-feira, o parlamentar intermediou uma reunião entre o prefeito Eduardo Japonês (PV) e representantes dos motoboys. No encontro, foi entregue ao chefe do Executivo Municipal um documento que pedia que o horário de trabalho para os entregadores fosse estendido até a meia noite. Depois, as reivindicações da categoria foram levadas à Casa Civil pelo prefeito.

Nas redes sociais, o vereador Pagani celebrou a vitória dos trabalhadores.

Prefeitura de Vilhena proíbe venda de bebidas alcoólicas

Após deliberações do Comitê Gestor Municipal de Enfrentamento ao Coronavírus em Vilhena, a prefeitura acatou sugestão da diretoria da Associação Comercial e Empresarial de Vilhena (Aciv) em suspender a venda de bebidas alcoólicas em todos os estabelecimentos comerciais da cidade de hoje até a próxima terça-feira, dia 26.

“Fizemos uma reunião do Comitê no fim de semana e a sugestão da Aciv pareceu pesada para o momento, visto que a Procuradoria Geral do Município alertou que era uma medida drástica. Então, fizemos nova reunião nesta terça-feira e a Aciv insistiu na ideia, com o objetivo de controlarmos as festas particulares nas casas das pessoas. O Comitê optou por colocar o tema em votação e a proposta ganhou, virando o decreto de hoje”, explica o prefeito Eduardo Japonês.

A decisão é semelhante a decretos emitidos em outras cidades como Ji-Paraná, em Rondônia, Belo Horizonte, em Minas Gerais, Presidente Prudente, em São Paulo, entre outras. Consentindo que a contaminação recente na cidade teve forte influência das reuniões informais nas casas das pessoas, o Comitê pretende evitar aglomerações na cidade neste fim de semana com o objetivo de controlar a escalada da covid-19.

Há mais de uma semana com a UTI em 100% de lotação, a Saúde revelou que nesta quarta-feira a cidade alcançou também o recorde de óbitos em um único dia: seis, todos de Vilhena. Assim, no município já foram registrados até agora 115 óbitos, sendo 99 de vilhenenses.

Em um patamar alto de contaminação desde o início de janeiro, a cidade está próxima da média de 100 casos por dia desde o dia 4 deste mês. Somente desde segunda-feira passada até o momento foram atendidas mais de 2,3 mil vilhenenses sintomáticos no Ambulatório Covid-19.

“Entendemos que a associação comercial sabe o que o comércio representa para o município, entendemos que eles são seus representantes. E também entendemos que a cidade passa pelo pior momento na pandemia desde o início dos casos. Por isso, reforço: a prevenção de cada um é vital para que menos medidas drásticas sejam tomadas e mais vidas sejam salvas. A vacina chegou hoje e estamos começando o fim dessa pandemia. Dentro de poucos meses poderemos voltar nossa vida ao normal, se Deus quiser”, conclui o prefeito.

A alteração no decreto foi publicada no Diário Oficial de Vilhena desta quarta-feira, 20 de janeiro, e pode ser acessada na última página do documento, disponível no link: http://dov.vilhena.ro.gov.br/. As informações são da Semcom.