Servidor concursado de Vilhena é detido suspeito de negociar moto da prefeitura

Servidor também é suspeito de usar veículos da frota municipal para realizar serviços particulares

3407

Um servidor público efetivo da Prefeitura de Vilhena foi detido pela Polícia Militar acusado de dirigir um veículo da frota municipal para realizar serviços particulares. O caso aconteceu na madrugada desta quarta-feira (4), no bairro Jardim Primavera. O funcionário público Leonardo Barreto da Silva, de 28 anos, foi detido em casa pelos policias e conduzido para a delegacia de Polícia Civil no complexo da Unisp, para dar esclarecimento para o delegado de plantão. O veículo apreendido pela PM é registrado em nome do secretário municipal de Agricultura, Jair Natal Dornelas.

Procurado, o secretário disse que vendeu a motocicleta para o servidor e que o veículo não foi transferido por estar com a documentação em atraso. Ele também negou que a moto era cedida para a prefeitura.

A reportagem esteve nesta manhã na Unisp, mas não conseguiu ouvir o servidor. Essa é a terceira vez que o funcionário é flagrado na mesma situação. Ele já havia sido detido pela PM em setembro e outubro deste ano.

Detido sob suspeita do crime de peculato, ele também é suspeito de dirigir veículos oficias com a CNH vencida. Na primeira vez que foi detido, em 21 de setembro, ele admitiu que pilotava a moto sem habilitação, já que sua carteira está vencida desde o mês de novembro de 2018.

Servidor pode ser punido

Ainda em entrevista ao Vilhena Notícias o secretário Jair Dornellas disse que o servidor público pode ser punido, ser for confirmada as denúncias contra ele.

Leonardo Barreto também é suspeito de ter negociado uma das seis motos que a Emater cedeu à Prefeitura. O veículo alvo de investigação é uma Honda Bros. A moto era usada para serviços da Secretaria de Agricultura e estava em uma oficina mecânica sob a responsabilidade de Leonardo. Segundo a polícia, o servidor teria vendido o veículo a um caminhoneiro, que foi até a loja, pagou R$ 165,00 pelo serviço e retirou a motocicleta.

A polícia confirmou que prendeu, na noite de ontem, o caminheiro de 36 anos suspeito de ter negociado o veículo oficial. Os dois envolvidos devem ser ouvidos para esclarecer o caso.