5420

GREVE: Mais de 600 servidores da prefeitura de Vilhena cruzam os braços

Na manhã desta segunda-feira, 02 de dezembro, aproximadamente 600 servidores da prefeitura de Vilhena cruzaram os braços em greve. Na semana passada uma assembleia geral decidiu iniciar a greve após meses de negociações infrutíferas com o prefeito Eduardo Japonês (PV).

As áreas de Saúde, Obras e o Saae foram as que mais aderiram. Por lei, 30% dos servidores devem continuar trabalhando para não interromperem serviços essenciais.

Hoje pela manhã cerca de 200 servidores compareceram ao Sindsul (Sindicato dos Servidores Municipais do Cone Sul de Rondônia) para decidirem o itinerário de suas manifestações pela cidade.

O QUE QUEREM OS SERVIDORES

Publicidade


A diretoria do sindicato há mais de dois anos luta pela implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCC´S), porém sem resultado.

De acordo com os grevistas há dez anos eles sofrem perdas salarias, pois as correções salariais não cobrem a inflação. Os servidores não tem auxílio-saúde, e seus auxílios transporte e alimentação estão defasados.

De acordo com o Sindsul, Eduardo Japonês chegou a pedir prazos para que pudesse implantar o Plano de Cargos e Carreira, porém, após os prazos o prefeito diz que não tem condições de realizar as promessas.

Os servidores da Educação irão terminar o ano letivo, porém após o último dia de aula, irão cruzar os braços até que o plano de cargos esteja em vigor.

 

Comentários