RENATO SPAGNOL: O Ser Humano é disfarce

A hipocrisia é uma ferramenta para manter esse disfarce

1067
Foto: Reprodução

 Não se fala em outra coisa a não ser da LISTA com mais de 22 mil nomes de gentílicos vilhenenses beneficiários do auxílio financeiro emergencial concedido pelo governo federal aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, por objetivo de dar proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do novo Coronavírus.

Nos debates que se afloraram em redes sociais, desde a publicação feita pelo Vilhena Notícias, muitos alegam exposição desnecessária de beneficiários, mas existem aqueles que defendam transparência na concessão do auxílio.

Na lista de pessoas contrarias à divulgação há ex-políticos, um inclusive chegou a invocar o art. 5º, inciso X, da Constituição Federal: “são invioláveis a intimidade, a vida privada”. Pena que ele, como um ex-legislador, esqueceu-se que a mesma Constituição de 1988, por exemplo, coloca o direito de acesso aos dados [gastos] públicos como um dos direitos fundamentais de todo cidadão brasileiro.

Difícil de entender

Por horas, na verdade dias, tentei refletir sobre o que leva um cidadão a ser contra a Transparência dos Gastos públicos. Já que, 65% dos brasileiros consideram a corrupção um problema gravíssimo no país (pesquisa da Confederação Nacional da Indústria) e a transparência pública é a ferramenta essencial para recuperar a confiança da sociedade.

Enfim, em minha divagação cheguei à conclusão de que a revolta se dá, na desventura descoberta de membros de clãs abastados da cidade, que pediram o auxílio emergencial de R$ 600 e receberam o benefício, mesmo sem ter direito. É possível que venha daí a alegada exposição desnecessária.

Dante disse…

“O medo se deve somente àquelas coisas que podem causar algum tipo de dano”, escreveu Dante Alighieri, na obra Divina Comédia. O dano, in voga, fica por conta da imagem.

Ainda ontem [quarta-feira, 17] circulou em grupos de WhatsApp uma “lista negra” de vilhenenses de classe média alta [altíssima] que pediram o auxílio. Se por ventura mentiram nas informações prestadas no cadastro do governo, para receber o benefício, serão as autoridades públicas, a exemplo a PF, que irão apurar.

O fato é que muita gente foi pega de calça-curta quando o TCU mandou o governo federal publicar os nomes de todos os beneficiados com o auxílio emergencial.

A hipócrita hipocrisia

A maioria das pessoas que se escandalizam com a divulgação da LISTA jamais bradou sobre a exposição de pessoas beneficiárias de programas sociais. Por exemplo, a relação de nomes de pessoas beneficiárias do Programa Minha Casa, Minha Vida que volta e meia é divulgada na imprensa.

Por fim, aponto ainda as listas de beneficiários do Bolsa Família. Também um programa do governo federal. Em junho do ano passado, por exemplo, foi ao ar que mais de 70 famílias de Vilhena deixaram de sacar o benefício. O nome de cada um, por ordem alfabética, foi divulgado. Em casos assim os ruídos se silenciam, já que os nomes não envolvem famílias abastadas, e a exposição é permissível.