Polícia procura homem que matou ex-esposa na frente da filha de dois anos

154

A Polícia Civil de Vilhena tenta localizar Luan Wudasck do Nascimento (FOTO), de 23 anos, acusado do crime de feminicídio que teve como vítima a ex-esposa Anna Karolyne dos Santos, ocorrido em Chupinguaia, Cone Sul de Rondônia.  A vítima de 19 anos, foi morta com uma facada no pescoço na frente da filha de dois anos, na madrugada de domingo (08), em um conjunto de quitinetes na região central da cidade.

O acusado confessou o crime ao próprio pai e se apresentou espontaneamente com um advogado à Polícia Civil no mesmo dia do assassinato, e foi liberado pelo comissário plantonista. O delegado Núbio Lopes de Oliveira, titular da 1ª delegacia especializada na repressão de crimes contra a vida, esclareceu que Luan ao se apresentar forneceu um endereço de residência fixa, no entanto, ao ser procurado no início dessa semana, não foi mais encontrado.

Na segunda-feira (09), Núbio Lopes encaminhou à Justiça o pedido de prisão preventiva do acusado, que foi aceito. Agora, Luan Wudasck do Nascimento é considerado foragido e seu paradeiro deve ser comunicado a qualquer autoridade policial.

Entenda o caso

Segundo dados preliminares da investigação, Luan e Anna estavam separados há cerca de 20 dias, e a polícia apura se o acusado matou a ex por não aceitar o fim do relacionamento. A filha do casal, que hoje está com dois anos, estava dentro do quarto quando ocorreu o homicídio, mas a polícia ainda não sabe confirmar se a criança assistiu à execução da mãe.

     Veja mais

Pai do acusado deu o alerta

O crime foi informado à Polícia Militar pelo próprio pai do suspeito, que foi até o quartel e disse que filho [Luan] chegou em sua casa muito assustado, com a filha de dois anos nos braços, dizendo que era para ele cuidar do neto, pois havia acabado de matar a ex e que estava indo embora, mas retornaria.

A PM foi até a casa do casal e encontrou Anna sem vida. Segundo o perito criminal, a vítima teve um corte profundo na região atrás do pescoço, fazendo com que a mulher sangrasse até a morte.

FONTE: Vilhena Notícias