Polícia prende suspeitos de envolvimento na morte de caminhoneiro

O caminhoneiro foi morto no dia 27 de janeiro em um posto de combustíveis

9404
Emerson Valdir deixou esposa grávida e filho menor.

A polícia localizou e prendeu um casal apontado como responsável pelo homicídio do caminhoneiro Emerson Valdir Mattes, de 44 anos. A notícia acerca da prisão dos suspeitos foi confirmada agora à tarde pelo delegado de Polícia Civil Núbio Lopes de Oliveira, da 1ª Delegacia de Homicídios de Vilhena (DHV). O caso segue sob investigação e por isso a motivação do crime ainda não pode ser revelada.

O delegado confirmou ainda a busca e apreensão, com autorização da Justiça, de objetos usados no crime e apontou que há indícios fortes para o indiciamento dos suspeitos. Uma coletiva de imprensa deverá ser convocada nas próximas semanas para revelar detalhes sobre o caso.

O caminhoneiro foi morto com três tiros por volta de 16h do dia 27 de janeiro deste ano, no pátio do posto de combustíveis Parada Grande, em Vilhena, na saída para Cuiabá (MT). Segundo informações da polícia, a vítima foi morta com três tiros.

Briga por Whatsapp

Publicidade


Uma das linhas de investigação da Polícia Civil se concentrou na relação entre a morte do motorista e uma briga pelo aplicativo WhatsApp. O Vilhena Notícias apurou que um conjunto de ao menos cinco áudios chegaram em poder da polícia e foram analisados. São cerca de 2 minutos e 1 segundo de conversa onde foram identificadas trocas de mensagens ofensivas (e ameaças) recentes entre o motorista morto e um outro caminhoneiro. As conversas circularam em um grupo de WhatsApp de caminhoneiros.

Questionado, o delegado do caso não quis comentar se a discussão pelo aplicativo foi o que motivou o crime.

Comentários