Vilhenense sai na frente, mas sofre virada e é derrotado pelo Bragantino na Série-D

548
Foto: Marcelle Pires/Bragantino

O Bragantino estreou na Série D do Campeonato Brasileiro com vitória para cima do Vilhenense por 3 a 1 na tarde deste domingo, 20 de setembro, no estádio Diogão. Bilau passou em branco, mas Canga decidiu ao anotar dois dos três gols da equipe da casa. Com o resultado, o Bragantino soma seus primeiros três pontos no Grupo A1, que conta com Rio Branco-C, JiParaná-RO, Galvez-AC, Fast Club-AM, Independente-PA, Atlético AcreanoAC, além do Vilhenense.

SURPRESA!

O Bragantino foi muito superior no primeiro tempo, colocou o goleiro Gil para trabalhar, mas o futebol é uma caixinha de surpresa e pregou uma peça na equipe paraense. Tudo começou com um pênalti logo de cara. Esquerdinha foi para a cobrança e Gil foi buscar para salvar a equipe visitante.

E Gil foi o grande nome da etapa inicial. O goleiro fez ao menos três defesas importantes e deu total conforto para o ataque trabalhar. Aos 37 minutos, Edilsinho cobrou falta venenosa. Axel largou e Lucas Bahia mandou para o fundo das redes. Já a bola do Bragantino continuou não entrando. No último lance, Edicleber tentou o gol olímpico e jogou na trave.

TUDO IGUAL!

O segundo tempo, no entanto, foi diferente. O Bragantino pressionou e enfim chegou ao empate. Aos dez minutos, Canga recebeu passe primoroso e tocou na saída do goleiro para deixar tudo igual. Mas o que mais chamou a atenção foi no intervalo, quando Bilau, pois é, entrou no jogo na vaga de Edicleber. O Bragantino cresceu na partida e marcou o segundo aos 35 minutos, em cobrança de Canga, de pênalti. O terceiro por pouco não veio com Bilau, mas o chute do atacante ficou nas mãos de Gil. Aos 45, porém, Túlio fechou a conta, em mais uma jogada trabalhada do time da casa. Antes, Tuquinha havia sido expulso.

PRÓXIMOS JOGOS

Na próxima rodada, o Bragantino visita o Atlético no sábado, às 19h, na Arena Acreana, em Rio Branco (AC). No domingo, às 18h, o Vilhenense recebe o Ji-Paraná no Portal da Amazônia, em Vilhena (RO).

 

Fonte: Futebol do Norte