Destaque no título do Vilhenense, goleiro afirma: “Sabíamos que seria o último jogo”

Gil se notabilizou no Estado por grandes defesas com a camisa do Leão do Norte

1104
Goleiro Gil foi destaque no jogo entre Vilhenense e União Cacoalense — Foto: Facebook/Vilhenense

Nome importante do time vencedor do Vilhenense no Estadual em 2019, o goleiro Gil já sabia que o duelo diante do Bragantino-PA seria o último do Leão do Norte antes da licença pedida pelo presidente Waldir Kurtz. Em conversa com o ge.globo/ro, o atleta afirmou que ainda dentro da última partida, estava emocionado com tudo que o clube já havia conquistado e que o momento era difícil diante do que foi vivido em Vilhena.

No último jogo da Série D, diante do Bragantino. Todos os jogadores entraram em campo com com o sentimento de extase. Isso porque éramos sabedores que seria o último jogo dessa breve história do clube. Eu mesmo entrei em campo chorando e fiquei em cinco minutos emocionado. O pessoal do Bragantino nem entendia nada. Foi um momento muito difícil. Agradeço a todos pela oportunidade. Chegamos até a nos mudar à Vilhena. Ficaremos aqui até Deus permitir – disse Gil.

Analítico, Gil afirmou que acreditava que a equipe pudesse brigar em cima na próxima temporada. Dado a qualidade do elenco, mesmo com menores investimentos e garotada na Série D. A equipe fez 11 pontos na competição. Titular, o goleiro fez 1260 minutos na disputa. Na temporada, 1980.

– Pra mim é difícil o momento. Tínhamos todos os requisitos para buscar o título novamente. Creio que 2021 vai reservar grandes coisas para as nossas vidas. Vamos seguir guerreando. O presidente e a diretoria achou melhor dar uma parada pra montar o CT. Agora chegou o momento de dar uma parada no futebol profissional. É o sonho dele formar jogador de base, pro próprio profissional, ter um canto para eles. Por isso, ele passou pra gente que não entra ano que vem em 2021 – afirmou.

O jogador relembra o título de 2019. A equipe ganhou o campeonato em cima do Ji-Paraná. No primeiro duelo, 1 a 0 Vilhenense, no segundo, 1 a 1. No jogo final, Gil foi destaque. Ogoleiro fez sequencia de defesas importantes na partida. Ainda quando o placar estava em 1 a 0, Ji-Paraná teve a oportunidade de igualar o placar aindana primeira etapa. Cabixi cobrou pênalti. Porém, a bola não balançou a rede e saiu fora dele. Além disso, o Leão do Norte teve de segurar o resultado até os 58 minutos. O jogador afirmou que depois de tudo vivido, aprendeu a amar o Vilhenense.

– Fico triste por não continuar porque é um clube que aprendi a gostar. Tivemos muito sucesso na nossa caminhada no clube. Clube de três anos. Já é campeão estadual. Isso sendo um campeonato tão difícil. E o que valorizou ainda mais foi o fato de ser em cima de um grande time estadual. Da forma que foi também, fez ser mais marcante. Todos deixaram uma semente no clube. Ficaram marcados. Foi um alicerce no muro. Foi um marco que se encerra. Acredito que é um até breve – finalizou.

 

Fonte: Globoesporte