Populares tentam linchar foragido que espancava mulher; a vítima é sobrevivente de uma tentativa de homicídio

A mulher protagonizou um violento homicídio no município de Vilhena, em 2019 seu ex-companheiro foi morto a tiros na garupa da moto em que ela conduzia, ela sobreviveu após ser vítima de aproximadamente 12 disparos

2264

Na noite do último domingo, 12, um homem identificado pelas iniciais L da M. S. foi preso no bairro União, acusado de espancar a mulher com quem estava morando, o homem usava tornozeleira eletrônica porém havia rompido o monitoramento e desde então estava como foragido. Também foi apreendido uma espingarda de propriedade de L. da M. S. 

Segundo informações, com frequência o homem espancar a vítima com quem morava, diante disso, a vizinhança ficou indignada e resolveram fazer justiça com as próprias mãos. Um grupo tentou linchar o homem até o momento da chegada da Polícia Militar, com a chegada da guarnição policial no local, ele foi preso e a arma que estava em sua posse foi apreendida e apresentada juntamente com o mesmo na Unisp de Vilhena.

L. da M. S. rompeu a tornozeleira eletrônica que possuía e foi apresentado a delegacia como foragido e com posse ilegal de arma.

A vítima da agressão se trata de uma mulher que protagonizou um violento caso de homicídio em Vilhena. 

Entenda o caso:

Em 2019, a mesma mulher foi vítima de uma tentativa de homicídio, foram aproximadamente 12 disparos contra a sobrevivente. Seu ex-companheiro, Fernando Rogério de Oliveira, vulgo “repolho”, foi morto a tiros quando saía da Colônia Penal no bairro Jardim América (LEIA AQUI).

A mulher levava Fernando na garupa da moto e conseguiu fugir durante o ataque e tentou buscar refúgio no posto de combustível, no entanto, foi perseguida pelos mesmos homens que mataram o companheiro, ela sobreviveu a tentativa brutal de assassinato.