Polícia recebe denúncia de exploração ilegal de madeira no município de Chupinguaia

2872
Foto: Renato Spagnol

Um funcionário de uma fazenda de Chupinguaia levou às autoridades policiais do município, nesta segunda-feira, 14 de setembro, um pedido de investigação de exploração ilegal e furto de madeira na região.

De acordo com o denunciante, ele recebeu informações que um grupo de madeireiros estaria derrubando e transportando em caminhões madeiras extraídas ilegalmente de reservas da região.

A denúncia foi apresentada também à Polícia Civil de Vilhena. Agora, a polícia apura se existe uma organização criminosa formada por madeireiros, detentores de planos de manejo, motoristas de caminhões toreiros e tratoristas atuando na região.

A polícia não descarta a possibilidade de um “engenhoso esquema” para “esquentar” a madeira por meio de emissões e transferências simuladas de créditos “virtuais” do Sistema de Documento de Origem Florestal (SisDOF), usando também “laranjas” e planos de manejo fraudulentos em Rondônia e outros estados.

Uma investigação do Ministério Público Federal (MPF) em Rondônia, há três anos, descobriu que donos de áreas florestais transferiam a madeireiros os créditos de madeira de seus planos de manejo e pelo SisDOF movimentavam as toras, mas não as entregavam efetivamente. Com isso, a madeireira, receptora dos créditos, poderia “esquentar” a madeira ilegal vinda de áreas de reserva ambiental e até de terra indígena.