12165

Polícia diz que esposa encomendou por R$ 20 mil de recompensa morte do marido em Colorado

Trabalhador braçal foi contratado para fazer o serviço

Fotos: Reprodução/Conesul Acontece

Uma reviravolta na investigação do homicídio de Nilson Nunes Ribeiro, de 63 anos, resultou no indiciamento de duas pessoas na cidade de Colorado do Oeste. Entre os implicados está Neuraci Vieira Nogueira, mulher da vítima. Ela, que é 26 anos mais jovem, é suspeita de encomendar, por R$ 20 mil de recompensa, o assassinato do marido.

O agricultor foi morto dentro de casa com um tiro no peito no dia 25 de agosto de 2019, em um sítio na Linha 01, Km 4, área rural de Colorado. Segundo a Polícia Civil, o executor do crime foi o trabalhador braçal Adelino José de Jesus. Ele está preso na Casa de Detenção do município. A mandante responde em liberdade.

Vítima descansava na cama quando foi baleada no peito

Dia do crime

No momento da execução, a esposa do agricultor estava em um dos quartos da casa com um de seus filhos, e o outro filho estava em um outro cômodo, momento em que foi ouvido disparo de arma de fogo. Assustados, todos da casa foram para o cômodo e se depararam com Nilson agonizando sobre a cama. Essa foi a alegação de Neuraci Vieira quando os policiais foram chamados no sítio. Ainda naquele dia a mulher declarou ter escutado, após o disparo, o barulho de uma motocicleta se afastar do local em alta velocidade.

Publicidade


Dias depois da morte a mulher prestou depoimento na Polícia Civil e para tentar encobertar o crime ela afirmou que o marido tinha sido ameaçado de morte, uns 50 dias antes, por dois homens desconhecidos. Ao fazer a declaração ela não soube informar as motivações da possível discussão do marido com os dois suspeitos.

A confissão

Após a abertura do inquérito Neuraci Vieira foi novamente chamada para depor e acabou confessando o crime. Segundo a polícia, os investigadores conseguiram descobrir que ela foi a mandante através de mensagens encontradas no celular dela. Em diálogos através de um aplicativo, Neuraci tratou da morte do marido com o trabalhador braçal. O pagamento seria feito após ela receber parte da herança do marido, o que até hoje não aconteceu.

Ao contar detalhes de como tramou a morte, ela revelou que tomou a decisão de encomendar o crime porque teria cansado de apanhar de Nilson. Segundo ela, eles viveram juntos por 14 anos e se casaram no civil em novembro de 2017.

A investigação sobre o caso foi concluída na semana passada e o inquérito foi enviado ao Ministério Público de Rondônia (MP-RO) que deverá denunciar Neuraci como mandante e Adelino como executor do crime, à Justiça.

Comentários