Madeira que seria usada na construção de templo evangélico pega fogo em Vilhena

O incêndio atingiu outras três casas de madeira que ficam na localidade conhecida como Rancho 3E

2484
Nas imagens cedidas pelos camponeses é possível ver as chamas que atingem barracos de madeira construídos por eles.

Vários metros cúbicos de madeira beneficiada que seriam usadas na construção de um templo religioso evangélico pegaram fogo na noite de sábado (4) para domingo, 5 de julho, na Estrada da Farinheira, Gleba Corumbiara, em Vilhena. O incêndio atingiu outras três casas de madeira que ficam na localidade conhecida como Rancho 3E. Segundo a Polícia Militar, não houve registro de feridos. A causa do incêndio ainda deve ser apurada.

A área é ocupada por camponeses que aguardam regularização fundiária. O grupo acredita que as chamas se iniciaram por ação humana.

Segundo apurou o Vilhena Notícias, a área rural, palco do incêndio, é alvo de disputa coletiva pela posse. Um empresário vilhenense alega ser o dono. Já os camponeses, que ocupam o espaço há mais de 10 anos, afirmam terem toda a documentação e requerimento de posse perante ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) como proprietários legais mediante ao sistema de regularização fundiária. A reportagem tentou, sem sucesso, contato com o empresário.

A causa do incêndio ainda deve ser apurada.

CONFLITOS AGRÁRIOS

Publicidade


Fazendas da região passam por invasões de posseiros há anos. A mais recente, que até hoje mantém dezenas de famílias acampadas na área, foi em junho de 2015.

Em março de 2020, vários órgãos de segurança se reuniram na sede do 3º Batalhão de Polícia Militar, em Vilhena, para definir quais ações serão seguidas em uma nova operação de reintegração de posse em uma fazenda da região. As ações estão suspensas por causa da pandemia causada pelo novo coronavírus.

Comentários