Homem baleado ao ir buscar receita médica do filho foi atraído para emboscada pela ex, conclui inquérito

Ex-esposa atraiu vítima para local do crime

9016
Tentativa de homicídio foi no dia 06 de outubro de 2016 no Setor 8. Vítima foi atraída em emboscada.

Após novas provas, a Polícia Civil reabriu um inquérito para apurar uma tentativa de homicídio ocorrida no dia 6 de outubro de 2016, no Setor 8, em Vilhena, e descobriu que uma mulher foi usada para atrair a vítima para a emboscada.

O crime foi registrado por volta das 19h30 na rua 821, próximo ao posto de saúde Leonardo. Um homem, à época com 30 anos de idade, foi baleado no portão da casa da sua ex-mulher. Segundo a polícia, ele foi até o endereço para pegar uma receita médica do filho. Foi apurado que, na data do crime, dois homens em uma motocicleta fizeram disparos de arma de fogo contra a vítima.

Naquele ano os investigadores da Delegacia Especializada na Repressão de Crimes Contra a Vida, da Polícia Civil, descobriram que quem fez os disparos foi Flávio José da Cruz, que tinha 33 anos. Flávio teve naquele período um relacionamento com a ex-mulher da vítima.

O inquérito sobre o caso havia sido concluído com o indiciamento de Flávio José pelo crime de homicídio tentado. No entanto, ele sequer foi levado a julgamento pois em agosto de 2018 morreu, depois de passar um mês na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Vilhena, após ter sido vítima de arma de fogo.

Polícia Civil conclui que vítima foi alvo de emboscada

Mesmo com o indiciamento do autor dos disparos a delegacia de homicídios determinou uma série de diligências, depois de obter novas provas, e descobriu que a vítima foi alvo de emboscada.

Após 4 anos de acobertamento pelos envolvidos, a apuração investigativa mostrou que a vítima foi atraída até o local pela ex-esposa, com quem conversou amigavelmente horas antes do crime. Para a polícia, o crime foi premeditado.

Segundo o delegado Nubio Lopes de Oliveira, que investigou o caso, a mulher pediu que o ex-marido comprasse remédios para o filho, mas antes ele teria que passar na casa dela e pegar a receita médica. O objetivo era atraí-lo até o endereço para que ele fosse morto.

“A vítima acompanhada da atual namorada foi até a residência e esperaram no portão por cerca de 7 minutos, mas a mulher não saiu ‘pra’ fora para entregar a suposta receita médica”, disse Nubio Lopes.

Enquanto a vítima esperava na rua dois homens chegaram ao local de moto e o que estava na garupa fez diversos disparos. O homem só não foi morto porque a namorada, no intuito de salvar a vida dele, jogou o capacete que estava em seu braço contra o atirador. A vítima foi alvejada, mas correu e buscou abrigo em um bar nas imediações da casa.

Marcas no corpo teriam motivado crime

Cinco dias antes do crime Flávio José percebeu manchas no corpo da companheira. Como justificativa a mulher alegou que foi agarrada à força pelo ex numa ocasião em que ele foi até a casa dela para ver o filho. Foi a partir dessa alegação que os dois planejaram o atentado.

A vítima, depois que recebeu alta do hospital, prestou depoimento à polícia e reconheceu Flávio como o autor dos disparos. A vítima disse ainda que ele chegou na garupa de uma moto. A polícia, até agora, não descobriu quem pilotava o veículo naquele dia.

Com a conclusão do inquérito a ex-mulher da vítima, identificada apenas pelas iniciais K. S. D. S. foi indiciada por tentativa de homicídio duplamente qualificado. Ela responde o processo em liberdade.