Conselho Tutelar esclarece caso de crianças encontradas vivendo em situação sub-humana em boca de fumo

As crianças iriam se mudar com a mãe para a casa da avó materna, informou conselheira

4686
Foto: Reprodução

O Conselho Tutelar esclareceu o caso de uma recém-nascida com dez dias de vida e uma menina de três anos encontradas vivendo em situação sub-humana em uma boca de fumo, em Vilhena. O órgão diz que durante a operação da Polícia Militar na casa as duas conselheiras escaladas para o plantão atendiam a um caso envolvendo duas menores de idade vítimas de abusos, na sede da Unisp (Unidade Integrada de Segurança Pública).

As conselheiras confirmaram ao Vilhena Notícias que o 3º Batalhão da PM fez contato assim que as crianças foram achadas. Elas, porém, esclarecem que sob orientação dos policiais permaneceram na Unisp para aguardar chegada das menores com a mãe. “A polícia havia terminado as buscas na casa e estava conduzindo todos para a Unisp e por isso permanecemos lá aguardando”, destaca uma conselheira do plantão.

A conselheira ressalta ainda que após receber da polícia a notícia da prática, em tese, de crime contra as crianças, adotou as medidas de proteção às menores bem como realizou o trabalho de orientação à genitora e comunicou o caso à Assistência Social do município para intervir com psicólogos e assistentes sociais, inclusive para evitar a “revitimização”. Segundo ela, as crianças iriam se mudar com a mãe para a casa da avó materna.

O CASO

As menores viviam com os pais em uma casa na rua Sucupira, no bairro Jardim Primavera. Elas foram encontradas nesta quinta-feira (12) em situação sub-humana, em um ambiente insalubre e com lixo por toda parte. A PM diz que próximo ao dormitório das crianças tinha um cachorro morto em estado de decomposição.

Segundo a polícia, o pai das menores já tem passagens pela polícia e usava o imóvel da família para comercializar drogas. Durante a abordagem da PM dois dependentes químicos foram detidos. Eles consumiam entorpecente no quintal do imóvel.

Uma denúncia da comunidade levou os policiais militares ao endereço. No local foram apreendidas porções de droga e diversos objetos provenientes de furto e roubo. O pai das crianças teria confirmado à polícia que recebia os objetos na permuta por droga. O homem foi detido e levado para a Unisp.