10664

Preço errado de produto vira caso de polícia e loja é denunciada por publicidade enganosa

Caso flagrado foi de uma cadeirinha para carro que subiu de R$ 299 para R$ 499

Loja denunciada. (Captura de ecrã – Google Street View)

Uma unidade das Lojas Americanas de Cacoal foi denunciada por um morador de Vilhena por publicidade enganosa. O valor real do produto era R$ 200,00 mais caro que o anunciado pela rede varejista. (Veja o panfleto ao final da matéria).

A irregularidade foi constatada pelo vilhenense que denunciou o caso na Polícia Civil e Procon, na manhã desta quarta-feira, 12 de fevereiro, em Vilhena. O homem, que estava de passagem pela cidade, foi até a loja para comprar uma cadeirinha para auto anunciada por R$ 299,00 podendo o valor ser parcelado em seis vezes sem juros no cartão. No entanto, quando o cliente chegou no caixa para pagar o produto, ele foi informado que o preço verdadeiro era R$ 499,00. Em sua defesa, a empresa alegou que teria ocorrido erro humano ao anunciar o produto com o preço equivocado, inferior ao valor de mercado.

“Conforme o artigo 37 do Código de Defesa do Consumidor (CDC), a publicidade enganosa é aquela que induz o consumidor ao erro, seja por veicular informações falsas ou até por omitir dados relevantes”

Para tentar resolver o impasse a loja aceitou negociar a cadeirinha pelo preço anunciado podendo o valor ser divido em três vezes e não mais em seis, como exposto na publicidade. O cliente não aceitou a proposta e exigiu à venda como divulgado no panfleto, mas a loja não concordou.

Por telefone, o Procon informou à reportagem do Vilhena Notícias que notificou a loja. Na Polícia Civil o caso foi registrado como crime de estelionato. O cliente não revelou se vai acionar a Justiça para ter direito ao produto, conforme o anúncio.

Propaganda da loja.
Comentários