Polícia do MT prende quadrilha que levaria motos furtadas em Vilhena para Bolívia

151

Quatro motos furtadas em Vilhena, foram recuperadas no sábado (14), pelo Grupo Especial de Fronteiras (Gefron), na MT-199 em Nova Fortuna, município de Vila Bela, no Mato grosso. Na operação, os policiais também apreenderam um caminhão com queixa de roubo em Jaciara, cidade mato-grossense. Os veículos estavam a caminho da Bolívia, onde seriam vendidos.

Segundo o Gefron, a primeira moto a ser apreendida estava sendo pilotada por um jovem de 19 anos, de iniciais B. K. R. S. Ele conduzia uma Honda Titan de cor preta e placa NEB-4520 de Vilhena. Ainda de acordo com a polícia de fronteira, enquanto os policiais realizavam a checagem do suspeito, mais três motocicletas se aproximaram do bloqueio, e ao verem a presença da polícia abandonaram as motocicletas e fugiram em direção a uma mata. Eles foram perseguidos, e um homem de 33 anos, de iniciais E. S. V., foi preso. Depois de detidos a dupla confessou que levaria as motos até a cidade de San Vicente, na Bolívia, onde seriam entregues ao comprador.

Apreensão do caminhão

Enquanto realizavam as demais checagens aos suspeitos e aos veículos, um caminhão Scania/Volvo 420 placas NUE-3132 que trafegava no mesmo no sentido Brasil / Bolívia, foi parado pelos policiais. No caminhão mais dois suspeitos que demostraram bastante nervosismo na abordagem, foi então que o motorista G. W. F. L., (25 Anos) e o passageiro A. D. S. F. O., (20 anos) confessar que o veículo era produto de roubo, porém apenas receberiam a quantia de 2 mil reais para leva-lo até a cidade de fronteira, e disseram que não teriam participado do roubo.

O Gefron conseguiu apurar que o jovem de 19 anos, primeiro a ser preso, iria receber a quantia de 500 reais para realizar o serviço de “batedor”, que averigua as estradas para ver se não tem policiais, para os veículos roubados poderem passar sem problemas.

Todos os suspeitos e os veículos apreendidos foram levados para a Delegacia de Polícia Judiciária Civil de Vila Bela.

 

 

FONTE: Vilhena Notícias / Cáceres Notícias