Polícia Civil cumpre busca e apreensão em consultório de falso médico psiquiatra em Vilhena

Segundo a polícia, um psicólogo é suspeito de usar o CRM de um médico neurologista já falecido.

18840
Foto: Vilhena Notícias

Agentes da Polícia Civil de Vilhena cumpriram na manhã desta quarta-feira, 17 de junho, mandados de busca e apreensão em um consultório médico especializado em neurologia que funcionava na avenida Vitória Régia, numeral 1131, no bairro Jardim Primavera. Segundo a polícia, o falso médico trabalhava sozinho e validava os resultados de exames e consultava pacientes com o registro profissional (CRM) do médico neurologista Raimundo dos Santos Filho, que faleceu em 2018.

A investigação apurou que o psicólogo que se identifica aos seus pacientes como “neuropsiquiatra” estava deliberadamente atendendo e medicando pessoas com remédios controlados e de perigosos efeitos colaterais, com vários pacientes pertencentes ao grupo de risco, tendo, inclusive a realizado exames de eletroencefalograma em pacientes. Segundo a PC, o investigado não tem formação profissional que dizia ter. O nome do investigado não foi divulgado.

Após denúncias de pacientes enganados e representação do Conselho Regional de Medicina, foi aberto um inquérito que acarretou no cumprimento de mandado de busca e apreensão no consultório.

De acordo com o delegado de Polícia Civil Fabio Campos, à frente da investigação, além de busca e apreensão, foi determinada a proibição de que o investigado continue exercendo atividade econômica relacionada à psiquiatria/psicologia, podendo ter sua prisão preventiva decretada caso descumpra a ordem judicial.

Publicidade


A divulgação do caso é de interesse público, aponta a polícia. Pessoas que foram consultadas na clínica ou ainda realizam tratamento com o falso médico podem procurar a delegacia de Polícia Civil, na Unisp, para formalizar uma queixa-crime. Uma denúncia também pode ser formalizada no Conselho Regional de Medicina. Os remédios prescritos pelo falso médico podem gerar graves efeitos colaterais graves, alerta a polícia.

Atualização às 13h07: a reportagem citou inicialmente que o médico neurologista Raimundo dos Santos Filho faleceu de acidente de trânsito, na verdade, ele foi vítima de parada cardíaca e morreu no Hospital Regional de Vilhena, em julho de 2018.

 

Fonte: Com informações da Polícia Civil

Comentários