Momento Pet: saiba mais sobre a raça Dogo Argentino

Os cães dessa raça geralmente são calmos, e muitas vezes levam a fama de serem "tímidos", mas se eles notarem alguma ameaça, vão agir rapidamente.

2048

Com forma atlética e uma forte musculatura, o Dogo Argentino é um cão ágil e potente, porém possui uma expressão dócil. É uma raça de fácil adestramento, é utilizado pela polícia e pela alfandega argentina. Ele também é um ótimo caçador, cão de guarda e cão-guia!

Ele é um cão muito carinhoso e companheiro de seus tutores, mas se notar alguma ameaça, ele vai agir rapidamente. Embora seja muito dedicado à sua família de humanos, essa raça possui um instinto de caça muito forte, por isso deve ser mantido separado de cães de pequeno porte e gatos.

ORIGEM

Os irmãos argentinos, Antonio e Augustin Nores Martinez, resolveram criar uma raça de cachorro que fosse muito eficiente nos combates e nas caçadas à grandes presas. Na época, Antonio usou seu conhecimento técnico para refinar e aperfeiçoar as características do animal. Como base os irmãos utilizaram uma raça de cães destemidos, próprios da região, chamados de cão lutador de córdoba, atualmente extinto. Tal raça possuía grande resistência e se mostrava um lutador nato em rinhas de cães, consideradas “terríveis”.

Cão lutador de córdoba, atualmente extinto, surgiu no século XX e era conhecido por seu desejo de lutar até a morte e possuir alta tolerância a dor

Além do cão de briga, o animal foi cruzado com outras raças até chegar ao padrão atual, como: Dogue Alemão, antigo Buldogue Inglês, Bull Terrier antigo, Mastim dos Pirenéus, Pointer Inglês, Lébrel Irlandês, Dogue de Bordéus, Boxer antigo e o Mastim Espanhol.

O objetivo deles era adicionar certas características e particularidades de cada raça para criar um cão super eficiente. Eles usaram o peso, tamanho, resistência, insensibilidade à dor, inteligência, vivacidade, melhor olfato, adaptação a todos os tipos de climas, melhor mandíbula e potência, tudo isto a apenas um cão.

O resultado veio após 25 anos de cruzamentos, em que os Martinez selecionavam os melhores cães, até que em 1940 finalmente atingiram o resultado esperado: o Dogo Argentino. Eles queriam obter cães totalmente brancos, sem prognatismo, com cabeça pesada e de focinho longo, com bom faro e coragem.

PERSONALIDADE

Como já citamos, o Dogo Argentino é um cão fiel e adora participar de atividades familiares. Porém é uma raça extremamente dominante e precisa ser educado desde filhote. Em geral é um cão calmo, mas temperamental e seu grande porte requer bastante atenção e exercícios. Por ter uma personalidade forte, há a necessidade de imposição de limites ao animal.

Os cães dessa raça geralmente são calmos, e muitas vezes levam a fama de serem “tímidos”, mas se eles notarem alguma ameaça, vão agir rapidamente. Por ter um instinto de caçador, é recomendado de o Dogo Argentino seja mantido separado de outros cães de pequeno porte e gatos.

CARACTERÍSTICAS

A musculatura desse cachorro é uma característica marcante. Muita gente o confunde com o Pit Bull por causa das tantas semelhanças físicas, no entanto, o Dogo Argentino tem tamanho grande e possui um crânio maior, com um focinho mais largo. Os lábios são aderentes com pigmentos pretos, enquanto os olhos são escuros e têm tamanho mediano.

As orelhinhas são médias e arredondadas na ponta, costumam ficar eretas, principalmente em estado de alerta. Com movimentação sempre ágil e firme, ele possui trote amplo e pode correr bastante.

Seu peso varia entre 40kg e 54 kg e sua altura de 60 cm a 68 cm. Sua pelagem é curta, lisa e macia, de cor branca, podendo ter apenas uma mancha preta ou escura no crânio, a qual pode estar em uma das orelhas ou ao redor de um dos olhos. O tamanho da mancha deve ter uma proporção adequada, sem superar uma área maior do que 10% da cabeça do animal. Sua expectativa de vida é de 10 a 12 anos.

CUIDADOS

É aconselhável que seja educado delicadamente e sem violência. Também é muito importante acostumá-lo rapidamente ao contato humano e não isolá-lo. O Dogo Argentino é um cão que precisa de muito espaço e não é adequado para viver em uma casa pequena. É uma raça que requer que lhe proporcionem uma boa dose de exercícios diariamente.

Como várias outras raças na cor branca (cor predominante no dogo argentino), eles são suscetíveis à surdez e a problemas de pele, como dermatite, alergias e displasia coxofemoral (diferença entre o crescimento de duas partes componentes do quadril). Por isso, é importante conhecer bem a procedência e verificar a saúde dos pais antes de adquirir um filhote.

Como qualquer outro cão, o Dogo Argentino precisa passar regularmente pelo veterinário e manter sempre a carteirinha de vacinação em dia. Manter a higiene também é outro fator muito importante, como banhos periódicos, limpeza das orelhas e unhas aparadas.