Mãe e avó de criança de 3 anos que estava com 80% de um pulmão comprometido denunciam negligência na UPA de Vilhena

Menino foi levado por 5 dias consecutivos na UPA para receber atendimento, porém só teve o diagnóstico de derrame pleural após ser levado pela família até Cacoal.

27760
A criança de 3 anos foi diagnosticada com derrame pleural

Neide Castanho Oliveira procurou a redação do VILHENA NOTÍCIAS na manhã desta terça-feira (19) após seu neto de 3 anos ser diagnosticado com derrame pleural e ter 80% do pulmão esquerdo comprometido, consequência de uma pneumonia. O diagnóstico da criança só foi descoberto após a família leva-lo para um hospital de Cacoal.

A criança já havia passado pela UPA de Vilhena por 5 dias: quinta-feira, sexta-feira, sábado, domingo e segunda-feira. Em todos os dias foram receitados medicamentos e a criança foi liberada.

“O meu neto está em Cacoal passando por uma cirurgia nesse momento. Lá em Cacoal ele foi diagnosticado com derrame pleural e precisou passar por uma cirurgia para drenar o líquido dos pulmões. Minha nora foi maltratada na UPA, bateram com a porta na cara dela. Nós só queríamos saber o que estava contecendo com ele, estávamos todos angustiados. Foi muito humilhante”, declara a avó da criança aos prantos.

Ainda segundo a família, a criança não realizou nenhum exame na UPA, somente  foram receitados alguns medicamentos, e que apesar de ter ido para a Unidade de Pronto Atendimento  por 5 dias consecutivos, a criança só teve o diagnóstico preciso em um hospital de Cacoal.

Neide Castanho Oliveira, avó da criança, procurou a redação do VILHENA NOTÍCIAS para expor o drama que a família está passando

“O meu neto não estava se alimentando há 3 dias, nós levávamos ele na UPA, passava pelos médicos, receitavam a medicação e mandavam embora. Em uma das vezes questionamos se não seria preciso realizar algum exame para saber o que ele tinha e o médico respondeu que não havia necessidade. Chegamos a leva-lo para o hospital particular, porém não havia pediatra. Meu neto foi ficando cada vez pior, os pezinhos dele começaram a inchar, ele parou de falar e só gemia. Então decidimos leva-lo por conta própria até um hospital de Cacoal, onde ele teve um atendimento adequado”.

Neide conta que foi até a UPA e mostrou a situação que o neto se encontrava.

“Eu voltei lá e mostrei a foto de como meu neto estava. Foi falta de vontade mesmo. Talvez se ele tivesse recebido um atendimento mais humanizado, ele não precisasse passar por uma cirurgia. Passamos por médicos diferentes durante 5 dias e nenhum pediu se quer um exame de sangue. Isso é revoltante. Eu não quero que outras crianças e outras famílias passem pelo o que estamos passando”.

A avó da criança registrou um boletim de ocorrência e levou o caso até o Ministério Público.

Durante a entrevista, Josiane, a mãe da criança entrou em contato com Neide para avisar que a cirurgia havia terminado e a criança estava bem. A família agora aguarda a recuperação da criança, que foi encaminhada para o Hospital Municipal Materno Infantil de Cacoal.

ASSISTA:

O que é derrame pleural?

O derrame pleural é uma enfermidade que pode causar muito desconforto ao paciente, limitando sua capacidade respiratória, por causar dor ao respirar. O excesso de líquido entre as pleuras é o que gera este quadro clínico, aumentando a pressão nos pulmões que não conseguem se mover plenamente na caixa torácica.

Por isso, a importância de se realizar a drenagem do líquido, assim como o tratamento da causa.

 

CÂMARA DE VEREADORES

Na semana passada, durante a sessão ordinária da Câmara de Vereadores, a secretária municipal de saúde, Weslaine Amorim, esteve presente para prestar esclarecementos sobre a pasta, que vem recebendo diversas reclamações referentes ao Hospital Regional e a UPA.

Durante a sessão, Weslaine disse que por conta de uma matéria “tendenciosa”, ela quase teve sua saúde física “acometida”. A matéria a qual a secretária municipal de saúde se refere é sobre o bebê de Cerejeiras que havia sido regulado para Vilhena e ao chegar na UPA, foi regulado novamente para Ariquemes, apurada pelo jornalista Paulo Mendes e veiculada pelo VILHENA NOTÍCIAS.

Em sua mesma fala, Weslaine adimite: “a nossa situação materno infantil hoje é gritante“.

CONFIRA: