Funcionários de frigorífico de Chupinguaia são presos transportando droga em ônibus da empresa

Com o trio foi apreendido exatos 727 gramas de maconha.

3318

Três funcionários de um frigorífico localizado no município de Chupinguaia, foram presos na noite de ontem, domingo, 06 de agosto, acusados de tráfico de drogas, depois que a polícia interceptou o ônibus usado para o transporte dos empregados entre as cidades de Rolim de Moura e Chupinguaia.

A denúncia era de que os funcionários estavam praticando a venda de entorpecente nas dependências dos alojamentos situado na área urbana de Chupinguaia. Eles saíram na sexta-feira (dia de pagamento) com destino a Rolim de Moura e retornariam no final do domingo trazendo uma quantia significativa de entorpecente. Diante dessas informações uma guarnição policial solicitou apoio dos demais GP´s (GUAPORÉ, NOVO PLANO, BOA ESPERANÇA), para que fosse possível realizar a abordagem no veículo em questão.

Com o trio foi apreendido exatos 727 gramas de maconha.

A detenção aconteceu por volta das 20h00, quando o ônibus parou no distrito do Guaporé. Foi solicitado que os ocupantes do veículo desembarcassem com suas mochilas para que fosse realizada a abordagem policial.

Durante o desembarque um dos suspeitos, de imediato informou que estaria com uma quantidade de entorpecente, sendo que ao se levantar foi localizado debaixo da perna dele um pedaço de maconha que pesou 131 gramas. Ele ainda informou que não era a primeira vez que transportava o entorpecente.

Em ato continuo, ainda durante o desembarque, outro suspeito também informou que estaria transportando uma certa quantidade da droga. Com esse, foram encontradas 496 gramas da mesma droga.

O terceiro suspeito tinha consigo, dentro de uma pochete de cor preta, 100 gramas de maconha.

Diante das situações foi dado voz de prisão aos conduzidos por TRÁFICO DE DROGAS, dito seus direitos constitucionais, sendo ambos conduzidos e apresentados a UNISP-VILHENA em condições físicas normais, para que sejam tomadas as devidas providencias ao caso.