CORONAVÍRUS EM VILHENA: Pacientes relatam espera de oito horas para atendimento

Prefeitura alega pressão sobre o sistema de saúde

3928
Pacientes aguardam atendimento no posto de saúde do Cristo Rei. Espera chega a oito horas, alegam usuários. (Foto: Internauta)

Usuários que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS) relatam dificuldades para conseguir atendimento em Vilhena. A queixa é de pacientes que sentiram os sintomas da Covid-19 e buscaram “socorro” no posto de saúde do bairro Cristo Rei.

A unidade é uma das estruturas de referência para atendimento de pacientes com suspeita da Covid-19 no município, entretanto, a espera por uma consulta pode chegar a oito horas e muitos, em função das dores e do cansaço, desistem de esperar. O problema, segundo eles, é a quantidade de pessoas atendidas por dia.

“Só permitem fazer o teste rápido se for atendido pela médica e ela encaminhar, porém eles estão colocando limite de 16 fichas por período do dia”, relata uma paciente. Pacientes que não conseguem atendimento pela manhã precisam retornar à tarde, quando são distribuídas outras 16 fichas para consulta.

Os pacientes garantem que há situações de pessoas sentadas em tijolos sob o sol, à espera de atendimento.

Publicidade


Na terça-feira, 28, pacientes que chegaram às 6h da manhã na busca por vaga deixaram o local por volta das 12h30. O atendimento naquela manhã só começou às 10h, relatam eles.

O QUE DIZ A PREFEITURA

Procurada, a prefeitura disse que são três períodos de atendimento no posto: sendo 16 atendimentos no matutino, 16 no vespertino e mais de 30 no período da noite, em média, totalizando mais de 60 pessoas sintomáticas atendidas por dia de segunda a sexta-feira.

A direção do posto de saúde, por meio da Secretaria Municipal de Comunicação (SEMCOM), alega que nos “últimos 10 dias aumentou o fluxo de casos suspeitos e isso gera muito mais atendimentos de acompanhamento, bem como de novos contatos, por isso está sobrecarregando” o sistema de atendimento, “principalmente no início da semana e também no período noturno”. No município, a unidade básica do Cristo Rei é a única que atende sintomáticos para consultas ambulatoriais no período noturno, sem contar o Hospital Regional.

Há atualmente no município 307 casos ativos do novo coronavírus.

Comentários