“Cada um responde pelo seu CPF” diz Marcos Rocha sobre operação que afastou Chefe da Casa Civil

Governador afirma que foi pego de surpresa

732

Durante o cumprimento da agenda na manhã da sexta-feira (14) após a assinatura do projeto “Tchau Poeira” Marcos Rocha compareceu para a coletiva de imprensa.

Durante a coletiva, o Governador foi questionado sobre a operação conjunta entre o MP, PF e PC que deflagrou durante a manha da sexta-feira (14) um grupo criminoso supostamente liderado pelo Secretário-Chefe da Casa Civil Junior Gonçalves, responsável por procedimentos licitatórios e pela prática de atos de corrupção no âmbito do governo do Estado de Rondônia.

Há fortes indícios de pagamentos de vantagens indevidas para o Secretário-chefe da Casa Civil, por intermédio de contrato simulado de serviços e honorários advocatícios firmado com auxílio e voluntariedade do advogado daquele, visando garantir a manutenção de contrato de prestação de serviços de publicidade no âmbito do executivo estadual. (LEIA AQUI)

Diante disso, o Governador foi questionado durante a coletiva de imprensa sobre o caso “O Secretário do Estado tem o direito de se defender, cada um do governo do Estado independente de ser meu amigo, vai responder pelo seu CPF. Não autorizei e não autorizo ninguém principalmente o Secretário que é um cargo de confiança a fazer algum ato ilegal” diz Marcos Rocha aos jornalistas.

O governador ainda diz que, não condena e não absorve ninguém e que respeita a justiça e vai aguardar o julgamento e as provas.

Após Junior Gonçalves ter sido afastado por seis meses, Marcos Rocha responde que como foi pego de surpresa, ainda não tem um nome previsto para ocupar o cargo.