Aprovados no concurso da Câmara de Vereadores reclamam da demora para nomeação

Grupo de 12 aprovados contesta cargos ocupados por servidores comissionados

1464
Foto: Divulgação

Em protesto contra o que eles chamam de descaso da Câmara de Vereadores de Vilhena, aprovados para o cargo de analista parlamentar no concurso público de 2018 do Poder Legislativo Municipal enviaram uma carta ao e-mail do Vilhena Notícias em que reclamam da demora na convocação e manifestam indignação com a nomeação de servidores comissionados.

Em 14 de abril de 2020, em face ao estado de letargia da Câmara, o grupo encaminhou reclamação ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) sobre a ausência de chamamento de aprovados. (Acesse aqui o documento.) Documento apresentando ao Tribunal traz uma relação com dezenas de comissionados nomeados de 2019 a 2020, feita pelo atual Presidente da Casa, Ronildo Macedo (PV).

Os aprovados contestam a nomeação de três servidores comissionados no dia 7 de abril, deste ano, pela Câmara. Três dias antes, houve uma publicação no Diário Oficial do Município de Vilhena com medidas de contenção de despesas por parte dos Poderes Executivo e Legislativo do município; entre as recomendações havia a de abstenção de nomeação de novos servidores comissionados. A reportagem apurou que os servidores tomaram posse para atuar no gabinete do vereador Wilson Deflon Tabalipa (PV), que assumiu a vaga do vereador cassado Vanderlei Amauri Graebin (PSC).

“A Câmara de Vereadores não possui no seu quadro funcional servidores efetivos ocupando o cargo de Analista Parlamentar. Entretanto, mantém na sua estrutura organizacional diversos servidores comissionados exercendo tais funções”, diz trecho da carta.

Publicidade


Para os aprovados, a Câmara, “mesmo diante da necessidade do trabalho dos profissionais aprovados no concurso, não nomeou servidores para satisfazer a demanda existente”. O grupo contesta a presença de 20 servidores comissionados nas unidades administrativas e outros 49 nas unidades parlamentares.

Comentários