Telemedicina: clínica médica em Vilhena leva atendimento à domicílio

Paciente em Colorado foi a primeira a ser atendida por videoconferência; depois da consulta recebeu a receita em casa

1140

Uma paciente de 20 anos, moradora de Colorado do Oeste, começou a se sentir mal com tosse e febre há alguns dias e por conta do período de isolamento social teve receio de sair de casa para procurar atendimento médico. Ela é moradora de Colorado do Oeste, cidade onde não há registro de casos de Covid-19. Mas por já ter problemas respiratórios e precaução ela tem evitado sair e optou pela telemedicina. Em casa, por videoconferência o clínico geral a atendeu, conversou sobre os sintomas, fez solicitações de exames e prescreveu receituário com os medicamentos e procedimentos que seriam adotados. Quando os exames estiverem prontos, ela terá nova consulta remota para mostrar os resultados, enquanto isso está sendo medicada para alívio dos sintomas.

O Senado aprovou na semana passada projeto de lei que libera o uso da telemedicina durante a pandemia do novo coronavirus (Covid-19) no Brasil. O objetivo do PL 696/2020 é desafogar hospitais e centros de saúde com o atendimento de pacientes a distância, por meio de recursos tecnológicos, como as videoconferências.

Em Vilhena, a Clínica MedicMais começou a fazer uso do recurso para não deixar desassistidos esses pacientes que estão em isolamento social. “A consulta é agendada pela nossa equipe através do telefone e o médico atende por vídeo na plataforma da Medicmais nacional, a receita é enviada e o acompanhamento é feito de forma remota, o paciente tem inclusive retorno”, explica a gestora da clínica, Vanessa Barreto Negri.

Publicidade


Ela explica ainda que nos próximos dias a clínica também passará a oferecer a coleta de exames laboratoriais em domicílio. O profissional que fará esse trabalho passará por treinamento específico e poderá atender os pacientes que não precisarão sair de casa. A clínica já atua no atendimento médico com multiprofissionais e também oferece atendimentos odontológicos e exames laboratoriais.

Além de clínico geral, as consultas por vídeo podem ainda ser agendadas para atendimento em cardiologia e geriatria, visando assim o público mais idoso e que configura de maior risco durante a pandemia. Mas, a previsão é de que os atendimentos sejam ampliados e que logo seja ofertado também atendimento para acompanhamento de pré-natal, com obstetrícia e enfermagem.

“Nesse momento em que o mundo passa por uma pandemia, a telemedicina é uma importante ferramenta para levar apoio geral e especializado, independente do local onde o paciente estiver. Por meio do método, é possível identificar e analisar o quadro clínico do paciente, realizar seu monitoramento, bem como emitir resultados de exames e analisar a evolução clínica a distância. É isso que estamos nos propondo a fazer”, enfatiza o médico Carlos Roberto Fernandes, que atendeu a moradora de Colorado do Oeste.

 

ASSESSORIA

Comentários