SIMERO é contra a flexibilização do Revalida para atuação durante a pandemia de Covid-19

540

O Sindicato Médico de Rondônia (SIMERO) vem a público alertar toda sociedade brasileira que o exercício da medicina em território nacional, sem o devido registro nos Conselhos de Medicina, é crime.

O SIMERO não compactua e repudia qualquer tentativa de flexibilização do Revalida. Não se pode admitir o uso da pandemia de Covid-19 como justificativa para qualquer tipo de flexibilização.

Como legítimos representantes da classe médica rondoniense, o SIMERO expressa sua completa indignação diante de qualquer tentativa de ressuscitar propostas que permitam formandos fora do país de atuar no Brasil, sem prévia aprovação no Exame Revalida.

“É inadmissível que, diante de uma crise nunca vista antes na saúde pública, os interesses à qualidade e à segurança do atendimento médico à população rondoniense sejam colocados, novamente, em segundo plano. O SIMERO sempre atuou contra medidas que ameacem a qualidade e segurança da saúde à população brasileira, e agiremos dentro dos limites da lei, para cessar qualquer ato que venha a ser colocado em prática, que fira a norma legal”, declarou a presidente do sindicato, Dra. Flávia Lenzi

Publicidade


O SIMERO tomará todas medidas legais para garantir que a população tenha acesso à medicina ética, com atendimento seguro e eficaz.

Revalida
O Revalida está previsto na Lei nº 13.959/2019, devendo a lei ser cumprida por todos.

Comentários