Porto Velho: PF e CGU descobrem fraude na compra de merenda escolar

Operação Factio foi contra empresários da capital e mandados são cumpridos em 13 endereços. Nomes dos investigados não foram divulgados.

236
Operação Factio: policiais cumpriram mandados de busca e apreensão em Porto Velho — Foto: PF/Divulgação

A Polícia Federal (PF) e a Controladoria Geral da União (CGU) iniciaram nesta sexta-feira (16) uma operação que investiga fraude na compra de merenda escolar em Porto Velho. A ação policial é chamada de “Factio”.

Segundo a PF, são cumpridos 13 mandados de busca e apreensão em 13 endereços de empresários da capital de Rondônia, mas os nomes dos investigados não foram divulgados.

As informações até o momento são:

  • Empresários do ramo de alimento, com sede na capital, são suspeitos de fraudar o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) ;
  • A denúncia de fraude na compra de alimentos aos alunos foi repassada à CGU em 2018;
  • Após análise de dados, a CGU confirmou que havia desvios na aquisição de merenda escolar e encaminhou o caso para que a PF investigasse;
  • Além de fraude à licitação, o grupo de empresários cometia crime também de falsidade ideológica, corrupção ativa, corrupção passiva e associação/organização criminosa.
  • A merenda escolar fraudada pelos investigados era fornecida ao município e estado de Rondônia.

Ao todo, 53 policiais federais foram às ruas de Porto Velho para cumprir mandados de busca e apreensão na operação Factio, além de quatro servidores da CGU.

Os agentes buscam colher provas documentais que apontem a responsabilidade criminosa a cada um dos investigados.

A PF afirma que o grupo causou prejuízo ao Programa Nacional de Alimentação Escolar, mas os valores dos danos aos cofres públicos serão levantados no ‘curso da investigação’.

Policiais cumpriram mandados de busca em 13 endereços' — Foto: PF/Divulgação
Operação Factio: policiais cumpriram mandados de busca e apreensão em Porto Velho — Foto: PF/Divulgação

FONTE: G1/RO