Deputado Geraldo da Rondônia, do Partido Social Cristão, é acusado de invadir hospital em Ariquemes

A presença do parlamentar provocou tumulto e, segundo Conselho Regional de Enfermagem (COREN), colocou pacientes e servidores em risco e ainda ofendeu profissionais de saúde que atuavam na unidade

2572

O deputado estadual Geraldo da Rondônia do Partido Social Cristão (PSC), é acusado de invadir, no sábado, 16 de janeiro, as dependências do Hospital Municipal de Ariquemes. A presença do parlamentar provocou tumulto e, segundo o Conselho Regional de Enfermagem (COREN), colocou pacientes e servidores em risco e ainda desacatou profissionais de saúde que atuavam na unidade. A Polícia Militar foi chamada, no entanto, por ter imunidade parlamentar o deputado não foi detido.

O político alega que foi fiscalizar o funcionamento da unidade, mas segundo servidores, ele teria tentado invadir uma área de isolamento respiratório, onde é proibido visitas e acompanhantes.

Veja, na íntegra, a nota de repúdio do Coren:

Nota de Repúdio: Coren-RO repudia atitude de deputado estadual Geraldo da Rondônia

O Conselho Regional de Enfermagem de Rondônia (Coren-RO) vem a público manifestar repúdio ao comportamento desonroso do deputado estadual Geraldo da Rondônia, que invadiu o no último sábado (16), constrangendo e desacatando profissionais da Enfermagem no local de trabalho.

Um boletim de ocorrência de número 240797 foi registrado pelas profissionais dando conta do abuso de poder do parlamentar, que invadiu áreas restritas da unidade hospitalar, perturbando o trabalho e insultando as servidoras.

É lamentável que um representante político tenha agido com tamanha falta de respeito às profissionais que estavam em local de trabalho e exercendo o fundamental serviço de atendimento à população, em meio à crítica situação pandêmica instalada no estado, na linha de frente no combate à Covid-19.

Com imunidade parlamentar, o deputado estadual Geraldo da Rondônia não foi responsabilizado pelo suposto crime. O Coren se solidariza pela triste condição a que foram submetidas as profissionais.