Cuba nega venda de vacina a ricos de MT: não negociamos com direito humano

928

O Consulado Geral de Cuba em São Paulo classificou como “completamente falsa” a informação que um grupo de empresários cuiabanos está fretando uma aeronave com 120 pessoas para se vacinar no país, com o imunizante russo Sputnik V, ao custo de R$ 30 mil por pessoa. A viagem estaria orçada em R$ 3,6 milhões, sendo que R$ 1 milhão seria “doado” ao governo cubano em troca das vacinas.

Uma das  publicações que viralizou,  inclusive confunde o presidente de Cuba. Mostra Raul Castro como dirigente máximo do país, sendo que Miguel Díaz Canel está no poder desde 19 de abril de 2018.

Na nota, a cônsul-geral  Nélida Hernández Carmona esclarece que Cuba nunca faria esse tipo de negócio com objetivo de cobrar volumosas somas de dinheiros em troca do que considera um “direito humano”.

Afirma também que Cuba não dispõe da vacina Vacina Sputniki V, muito menos para comercializá-la.

Além disso, o Consulado Geral de Cuba lamenta que notícias falsas causem danos na conjuntura “dolorosa e díficil” que vive a  humanidade.

Segundo os representantes do país  no Brasil, a vacina cubana é a Soberana 02, que está na fase 03 dos testes e deverá ser concluída entre junho e julho. Esclarece que a vacinação começará entre julho e agosto e a população local será prioridade quando o imunizante estiver pronto e que por enquanto, não há doses disponíveis para estrangeiros ou turistas.

 

FONTE: RD NEWS