Com R$ 18 milhões já liberados, Japonês vai construir novo prédio para o Hospital Regional em Vilhena, veja projeto

Emenda impositiva foi conquistada em 2018 após reunião do prefeito com bancada federal

3100

Em fase final de conclusão dos projetos estruturais complementares ao arquitetônico já finalizado, o novo prédio do Hospital Regional de Vilhena que será construído por Eduardo Japonês é uma das propostas para a Saúde em seu Plano de Governo registrado no TSE. Após conquistar o terreno, a emenda, o projeto e receber a liberação de R$ 18 milhões, o prefeito fala sobre a importância da ação.

“Em novembro de 2018 levamos prefeitos e vereadores do Cone Sul para conversar com a bancada federal. Na época conquistamos R$ 11,9 milhões para esse novo prédio do Hospital. Em maio conquistamos e a Câmara aprovou a doação do terreno de 4,5 hectares, próximo ao Parque Ecológico. Além disso, conseguimos também a doação do projeto do prédio, avaliado em cerca de R$ 1 milhão. Já em dezembro de 2019 conquistamos mais R$ 6,8 milhões para o projeto junto à bancada federal. Agora, com tudo isso certo, vamos começar a construir!”, garante o prefeito.

Doado pela Cidade Verde Empreendimentos, o terreno vai ser palco da maior obra de Saúde do sul de Rondônia. A previsão é que o prédio tenha quatro pavimentos. No primeiro haverá unidade de urgência e emergência de 21 leitos, cozinha, refeitório, lactário, salas de patologia clínica, imagenologia, endoscopia, almoxarifado, vestiários e setor administrativo. Já no segundo pavimento serão instalados os leitos de UTI adultos, pediátricos e cardiológicos, bem como o centro cirúrgico e a farmácia hospitalar.

Além disso, o terceiro e quarto pavimentos abrigarão 240 leitos de internação clínica, pediátrica, cirúrgica, traumatológica e psiquiátrica. Neles ainda serão construídos 32 quartos semi-privativos, enfermaria com 192 leitos e 16 quartos de isolamento.

Os cerca de R$ 18 milhões desta emenda darão início às obras da primeira etapa do novo hospital, que receberá emendas semelhantes ao longo dos próximos anos até que seja concluído. Este é, de fato, o nascimento de uma nova história para o Hospital Regional de Vilhena.

“A emenda é diferenciada, porque é impositiva, ou seja, as emendas têm que ser destinadas à cidade obrigatoriamente até a conclusão da obra. Será uma mudança, um marco na Saúde de Vilhena. Um hospital moderno para atender bem a população de todas as cidades do Cone Sul”, explica o secretário de Saúde, Afonso Emerick.

CONQUISTA COLETIVA – À época os senadores Ivo Cassol, Valdir Raupp e Acir Gurgacz e os deputados federais Mariana Carvalho, Marcos Rogério, Luiz Cláudio, Expedito Netto, Lúcio Mosquini, Marinha Raupp, Nilton Capixaba e Lindomar Garçon assinaram a emenda impositiva em benefício de Vilhena no fim de 2018.

Também participaram do pedido representantes de Cerejeiras, sendo o prefeito Airton Gomes e os vereadores Kiko, Saulo, Gabriel da Funerária e Zeca Rolista; de Pimenteiras, o prefeito Olvindo Luiz, de Pimenteiras, o prefeito Professor Ribamar, de Colorado do Oeste, a prefeita Sheila Flávia de Chupinguaia, bem como os vereadores Éder da Van, Toninho Bertozzi, Alicate, Lindaura e Rubinho do Novo Plano.

Após a construção do novo hospital, o HR poderá ser transformado em uma maternidade, UTI-Neonatal ou outro centro de saúde conforme a demanda do município no momento da conclusão da unidade.

 

Fonte: Texto e fotos/Assessoria