256

Cafeicultores criticam portaria do governo que excluiu Rondônia de reajuste do café conilon

Vários cafeicultores reagiram contra a portaria do Ministério da Agricultura (Mapa) que excluiu Rondônia, na semana passada, da tabela que reajustou o preço mínimo do café conilon. O valor mínimo da saca 60 quilos vai subir 15,31% em todo Brasil a partir de abril, exceto para as sacas do conilon rondoniense.

Max Spanhol é produtor de café conilon no município de São Felipe D’Oeste e afirma estar desanimado após ficar sabendo da portaria do Mapa.

“Bateu uma frustração com essa notícia porque quando a gente tinha uma produção de 10 sacas por hectare, nós não tínhamos diferencial no preço mínimo. E agora que a gente chegou a 35 sacas por hectare veio essa notícia que Rondônia terá preço diferenciado, inferior ao restante do país. Isso desanima em ficar nessa atividade e agora precisamos repensar no que fazer”, diz.

Outro cafeicultor, Juan Travain, está preocupado com essa exclusão do estado em relação ao valor mínimo do café conilon, pois ele está perto de começar a colheita da safra 2020/2021.

Publicidade


“Recebemos a informação com certo espanto. Nós, como produtores, trabalhamos com tecnologia e nossos custos já estão ultrapassando o valor mínimo apresentado. Isso deixa a gente apreensivo sobre a política de produção de custo”, contou Juan em entrevista à Rede Amazônica.

Com a repercussão do caso, a Câmara Setorial do Café cobra uma reparação imediata do governo federal por causa da exclusão de Rondônia da tabela do Mapa.

“A gente repudia veemente esse assunto. 15% a menos do que os outros estados, sendo que a Conab preparou um levantamento que confirma que nossos custos de colheita são mais baratos. Eu acho que foi engano, pois nossos custos são os mesmos do Espirito Santo e da Bahia, por exemplo. Queremos que a Conab tome uma decisão junto ao governo federal e resolva essa situação”, diz Ezequias Braz da Silva Neto, presidente da Câmara Setorial de Café.

Tabela

A tabela que reajustou o café conilon em 15% em todo país, exceto o de Rondônia, foi publicada pelo Ministério da Agricultura no dia 4 de março.

Para os demais estados, o Mapa estabelece que o preço mínimo da saca 60 kg do café conilon tipo 7 (com até 150 defeitos, peneira 13 acima e teor de umidade de até 12,5%) vai aumentar de R$ 210,13 para R$ 242,31. Já Rondônia ficou estipulado que a saca mínima continue custando R$ 210, 13.

Tabela define preço do conilon no país, exceto para Rondônia — Foto: Reprodução
Tabela define preço do conilon no país, exceto para Rondônia — Foto: Reprodução

 

Fonte: G1/Rondônia

Comentários