Suspeito de matar casal de idosos é posto em isolamento na cadeia, após quebrar duas costelas

Autoridades avaliam transferência do preso para outra unidade prisional fora de Colorado

6892
Preso justificou que as lesões foram causas após ele cair de uma “jega” (cama de concreto) enquanto dormia.

Nilmar dos Santos, suspeito de matar o casal de dentistas Dionelia Giacometti e Eldon Mai no último final de semana, em Colorado do Oeste, foi colocado em isolamento na Cadeia Pública do município, onde está preso.

A medida foi tomada após ele ter sido socorrido ao hospital municipal, na noite da última quarta-feira, 8 de julho, com graves lesões no corpo e duas costelas quebradas. Fotos que mostram os ferimentos estão circulando em várias redes sociais. As imagens teriam sido registradas na unidade hospitalar onde ele recebeu atendimento médico. O preso justificou que as lesões foram causas após ele cair de uma “jega” (cama de concreto) enquanto dormia.

Ao Vilhena Notícias, o diretor da unidade prisional, Luciandro Pereira Cardoso, informou que a medida de isolamento ocorre como forma de segurança para assegurar a integridade física do preso. “Por mais que ele tenha negado ter sofrido agressões de outros detentos, a nossa obrigação é garantir a segurança dele”, esclarece o diretor.

Cardoso disse que a transferência do preso para outra cadeia fora de Colorado está sendo avaliada. No entanto, caberá às autoridades judiciárias a decisão.

Publicidade


Na comunidade coloradense, circula boatos que Nilmar teria sido jurado de morte por outros presos. O motivo seria porque Dionelia Giacometti, vítima dele, trabalhou como dentista na unidade onde ele está preso. A idosa tinha admiração e a estima de todos.

Diretor nega visita do Conselho de Direitos Humanos

Na manhã desta sexta-feira, 10, circulou em redes sociais que membros do Conselho Estadual de Direitos Humanos e do Comitê Estadual para Proteção e Combate à Tortura teriam ido até a cadeia para visitar o preso. Essa informação foi negada por Luciandro Cardoso, diretor da unidade.

Comentários