49748

Professora Universitária conta como chegou ao Hospital Regional com dores na barriga e acabou dando à luz a uma menina em Vilhena

A professora universitária de química, Jéssica Scharf, 27 anos, teve um grande susto no dia 01 de abril deste ano, quando procurou atendimento médico no Hospital Regional de Vilhena, pois estava sentindo muitas dores no abdômen e na coluna lombar.

Ela acreditava que poderia ser uma crise em seus rins ou em outro órgão na região. Mas ao ser examinada pela Dra. Letícia Martins e pelo Dr. Nilton Nilo Ramirez, eles lhe deram a notícia que estava grávida e entrando em trabalho de parto.

Após alguns exames preliminares Jéssica foi levada ao centro cirúrgico, onde o médico Renato Bueno fez a cesariana da qual nasceu Lavínia, com muita saúde, pesando 2,725 Kg e com 47 cm.

CASO RARO

Publicidade


A professora disse que não percebeu a gravidez, pois desde adolescente teve seu ciclo menstrual desregulado, e por isso, não se atentou para a falta do ciclo.

O VILHENA NOTÍCIAS conversou a professora que disse que ao contar para seu ex-namorado, que cursa educação física numa faculdade de Vilhena, não foi algo fácil, “Senão é fácil para as pessoas de fora entenderem, o que é uma gravidez silenciosa, imagina para o pai que é pego de surpresa da noite para o dia”, disse a professora universitária.

O caso de Jéssica é tão raro, que um estudo inglês, coloca que a gravidez silenciosa ocorre uma vez a cada 2.500 gestações. Nesses casos, a bolsa gestacional se acomoda no abdômen sem aumentar significativa a barriga, somados a casos em que a mulher possui certa gordura na altura do músculo diafragma, a gravidez é realmente difícil de ser identificada.

“A minha barriga não cresceu nada, eu treinava, fazia caminhada, não tive nada que me fizesse ao menos desconfiar. Em março tive muitas dores nas costas, minha mãe fez massagem em mim, e inclusive na barriga, mas não sentia nada. Nem mudei o meu jeito de dormir. Acho que estou em choque até hoje”, comentou Jéssica.

NOVA ROTINA

Jéssica conta que foi um choque muito grande, mas a cada dia vem se acostumando com a presença de Lavínia em casa, e tem recebido a visita e ajuda de muitas pessoas, inclusive de seus alunos para o enxoval da bebê.

“Olha, eu não sabia o fazer, o que falar realmente foi uma grande surpresa. O pai dela também se assustou, mas após nos acalmarmos as coisas foram mais tranquilas, graças a ajuda de muitas pessoas. Só tenho a agradecer pelo que fizeram e ainda estão fazendo”, disse a professora.

Apesar de terem terminado o relacionamento, Jéssica e o pai da criança agora estão vivendo juntos novamente, após o nascimento de Lavínia.

Jéssica em dezembro de 2018, quando estava com 6 meses de gravidez, mas não sabia.

A professora encerra dizendo que pretende seguir dando aulas após sua licença maternidade e espera que as pessoas entendam o seu caso, “Muitas pessoas não entendem, ou acham que eu escondi a gravidez, mas eu fiquei tão assustada como todo mundo. É um caso raro, que realmente não tinha como eu desconfiar que estava grávida, como que eu ficaria sem fazer um pré-natal ou fazer qualquer exame, tomar vitaminas para a bebê. Mas graças a Deus ela nasceu saudável. Isso que importa agora”, finalizou Jéssica.

OUTRO CASO RARO EM VILHENA

O caso da professora é raro, mas já aconteceu em Vilhena há uns 10 anos, garante alguns médicos do Hospital Regional. Na oportunidade nasceu um menino que recebeu o nome de Pedro.

Comentários