PCRO realiza mega operação e prende 07 líderes de ORCRIM suspeitos de assassinatos emPorto Velho-RO.

556

A Polícia Civil do Estado de Rondônia, por intermédio da 1ª Delegacia Especializada na Repressão de Crimes Contra a Vida, deflagrou neste sábado(28/05) uma mega operação, em resposta aos homicídios ocorridos nestes últimos dias na capital, demonstrando a força da Segurança Pública de Rondônia.

A ação policial é fruto das investigações originadas no Inquérito Policial, que apura o assassinato de Victor Hugo Cavalcante do Carmo e a tentativa contra outras duas pessoas, fato ocorrido em 27/02/2022, no bairro Lagoinha, em frente à casa de eventos Prime Club. Na ocasião, dois elementos chegaram em uma motocicleta, alvejaram a vítima e lesionaram duas pessoas.

As investigações estão sendo presididas pela delegada Leisaloma Carvalho. O inquérito policial apresentou indícios de que o crime e outras 40 mortes, ocorridas nestes últimos dias, estariam relacionados a disputa de facções criminosas pelo domínio(hegemonia) do crime na capital. Dentre as vítimas, 20 possuíam condenação judicial.

Os agentes do Serviço de Investigação e Capturas – SEVIC da 1ª DECCV identificaram os suspeitos da ação e os membros da ORCRIM que deram ordens ao crime. Diante das informações, a autoridade policial representou pelos mandados de prisão e busca nas residências dos suspeitos.

O fato do líder do PCC(Primeiro Comando da Capital), Marcos Herbas Camacho, mais conhecido como Marcola, ter sido transferido da Penitenciária Federal de Brasília para a Penitenciária Federal de Porto Velho, teria impulsionado a rixa entre as organizações incentivando a membros de uma facção migrarem para outra “mais forte”.

Na manhã deste sábado (28/05), aproximadamente 100 policiais civis da: Coordenadoria de Recursos Especiais – CORE, Dep. de Inteligência e Estratégia-DEI, Dep. de Polícia Metropolitana-DEPOM, Dep. de Polícia Especializada- DPE e outras unidades, além de policiais militares do Batalhão de Operações Policiais – BOPE, deram cumprimento a 22 medidas cautelares em Porto Velho-RO e Canutama-AM. A ação contou com apoio do Núcleo de Operações com cães do DENARC.

 

FONTE: PC/RO