9115

Operação contra grupo suspeito de furtar cabeças de gado prende duas pessoas em Vilhena

Segundo a polícia, o chefe do bando foi identificado

Imagem ilustrativa

Duas pessoas foram presas, neste sábado (19) à noite em Vilhena, em uma operação da Polícia Militar contra um grupo suspeito de furtar cabeças de gado na região da zona da mata em Rondônia. Segundo a polícia, Marcos Valdir Rodrigues, de 56 anos, apontado como líder do grupo, não foi encontrado.

O 3º Batalhão da PM recebeu informação do furto de animais de uma fazenda na cidade de Alta Floresta. Segundo a denúncia, o gado teria sido trazido para Vilhena para ser vendido. O primeiro a ser preso foi Valdemir Gomes da Rocha, de 50 anos. Ele foi encontrado no bairro Bodanese. Com ele a polícia localizou o caminhão usado para transportar os animais. Horas depois foi presa E. S. de S., de 49 anos. Ela é esposa de Valdemir e revelou detalhes do esquema.

Em depoimento à polícia, ela revelou que o marido Valdemir viajou outras vezes para cidades da zona da mata para buscar gado a mando de Marcos Valdir. A PM confirmou que o caminhão localizado no Bodanese pertence a ao chefe do bando.

Parte do rebanho furtado em Alta Floresta foi recuperado. Cerca de 60 cabeças foram encontradas presas em uma chácara situada na linha 135 em Vilhena, prontas para serem vendidas. O dono da propriedade é Ademilson Rodrigues, de 53 anos, morador do bairro 5º BEC. Ele foi localizado e preso em casa.

Suspeito fugiu

Publicidade


Valdemir, primeiro a ser preso, conseguiu fugir. A polícia explicou que ele se prontificou a mostrar a fazenda de Marcos Valdir, onde estaria a outra parte do gado furtado, no entanto, ao chegarem em uma área de mata ele conseguiu fugir e embrenhar-se na mata. A polícia fez buscas, mas não conseguiu localizá-lo. Com isso, a esposa dele e Ademilson, dono da chácara, foram levados para a Unisp e ficaram à disposição das autoridades.

Celulares dos suspeitos foram apreendidos e entregues à Polícia Civil que irá apurar o esquema criminoso.

Comentários