Menor furta moto e diz que foi coagido “Se não furtar vou falar para a Facção”

Autor do crime disse que foi até o distrito do Guaporé com o veículo furtado.

876

A polícia deteve no final da manhã de hoje, quarta-feira, 10 de janeiro, um menor de idade acusado de ser o autor do furto de uma motocicleta HONDA 150 TITAN ESD, levada durante a madrugada. O veículo estava em frente à uma oficina mecânica situada na Avenida 1512, bairro Cristo Rei em Vilhena quando foi furtada.

A guarnição da PM manteve contato com o proprietário da oficina que contou só ter dado conta do furto pela manhã quando chegou para trabalhar. Ao olhar as câmeras de segurança reconheceu o ladrão. A vítima foi até a casa do menor e falou com o pai do autor do crime. O pai disse não saber do paradeiro do filho.

O homem que ainda não tinha registrado o Boletim de Ocorrências, mas teve apoio de uma guarnição, saiu em busca de sua moto, juntamente com funcionários. Um de seus funcionários encontrou o menor na rua 102-20. Segundo ele, o infrator tinha deixado uma camiseta cair e ao para a motocicleta para pegá-la foi encontrado e abordado.

Uma guarnição P-TRAN se fez presente ao local do ocorrido, colheu os dados necessários e conduziu as partes envolvidas, a motocicleta, assim como o pai do adolescente infrator.

Versão do menor

O infrator disse que no dia de ontem 09, por volta das 22h, um conhecido seu (o nome foi informado à polícia) o coagiu a fazer o furto da motocicleta que estava estacionada em frente à oficina. A motocicleta estava com a chave na ignição e que era ‘só pra pegar o veículo e lhe entregar’. Caso não a furtasse, inventaria uma história em desfavor dele para a Facção, para que eles fizessem algo de ruim com ele.

O menor disse que foi até o local, retirou a chave da ignição e voltou para casa. Só por volta das 04h voltou até o local e a furtou.

Disse que após furtá-la foi ‘dar umas voltas com o veículo’. Segundo ele, foi até a ponte do Rio Piracolino pela estrada de Terra, retornou e foi na casa de familiares que não estavam acordados ainda. Depois andou pela Avenida Paraná e em seguida partiu até o Distrito do Guaporé, retornando para Vilhena.

Ao continuar a passear com o veículo furtado a motocicleta afogou e no momento em que iria tentar dar um tranco foi abordado pelo funcionário que acionou a polícia.

O caso foi registrado na Unisp de Vilhena.