1735

Justiça condena homem que matou sitiante por dívida

O acusado vai cumprir a pena em regime semiaberto

João Carlos Velasco Alves, que aparece na foto, foi até a casa do sitiante para cobrar uma dívida

O trabalhador braçal acusado de ter matado um sitiante foi condenado a 6 anos de prisão pelo crime, em Vilhena. O julgamento foi através do Tribunal do Júri do município, nesta terça-feira (19). Segundo a Justiça, João Carlos Velasco Alves, de 21 anos, foi quem assassinou o sitiante João Cardoso, em dezembro de 2018, na zona rural. Preso dias depois de cometer o crime, Alves confessou ter assassinado o agricultor com uma facada no pescoço.

Nos dois depoimentos que prestou à Polícia Civil durante a fase de investigação, ele declarou que foi à residência cobrar uma dívida referente a serviços de roça que havia feito para o agricultor, no entanto, ele teria sido atacado pelo sitiante no portão da casa e para se defender, acertou a facada na vítima. Alves não revelou quanto o agricultor devia a ele.

No julgamento de quase três horas, o Ministério Público de Rondônia (MP-RO) pediu à condenação por homicídio qualificado, que fosse atribuída ao réu a qualificadora do motivo torpe. A argumentação da acusação não foi aceita pelo corpo de jurados, que condenou o réu por homicídio simples. Com isso, a pena imputada ao acusado foi inferior a 8 anos e a juíza que presidiu a sessão, Liliane Pegoraro Bilharva, determinou que a pena seja cumprida em regime semiaberto.

Comentários