Invasores que furtavam cabeças de gado são surpreendidos pela polícia e dão início à batalha campal

3724

Uma verdadeira batalha campal entre policiais e um grupo de invasores à uma fazenda no munícipio de Chupinguaia que roubavam cabeças de gado, aconteceu por volta das 16h00, da tarde de ontem, segunda-feira, 10 de maio.

Os posseiros receberam os policias atirando fogos (rojões), bombas revestidas de pedras e coquetéis molotov, depois de serem surpreendidos em um patrulhamento na Zona Rural daquela localidade. Fora danificado o teto de umas das viaturas, e três pneus de outras duas. Os agentes tentaram conter os ânimos aflorados dos invasores disparando balas de borracha.

A AÇÃO

Em patrulhamento rural nas proximidades da Fazenda Nossa Senhora Aparecida, os agentes avistaram os invasores pertencentes ao acampamento Manoel Ribeiro – Liga dos Camponesa Pobre (LCP), que estava “tocando” cerca de seis (06) cabeças de gado para dentro do acampamento deles.

No mesmo momento, também foi observado que haviam vários outros invasores próximos à Rodovia danificando as cercas da fazenda.  Assim foi iniciada incursão pela estrada que dá acesso ao morro conhecido como Morro do Macaco, e durante o percurso dos policiais foram encontradas várias armadilhas pela estrada para impedir ou retardar a progressão das equipes. Uma das armadilhas chamou a atenção dos agentes pelo seu poder de causar danos físicos as pessoas, armadilha conhecida como “Boca de Lobo”.

Ao perceberem que as guarnições estavam adentrando a área de pasto para tentar impedir os fatos, os posseiros recuaram até a área da reserva, onde se agruparam e começaram a atirar tudo que podiam contra os policiais. Algumas das pedras, rojões e coquetéis molotov chegaram a atingir as viaturas e causaram danos.

Apesar da agressividade dos posseiros, nenhum policial ficou ferido.

Após os fatos relatados as guarnições retraíram para a base onde foi confeccionado a ocorrência, como dano, depredação, furto e esbulho possessório, que é invasão.