Homem morto em Cerejeiras era acusado de liderar quadrilha que sequestrou e matou filho de cigano na Bahia

29660
Iranildo foi sequestrado em Ilhéus e morto depois que a família pagou 500 mil reais, parte dos 5 milhões exigidos pelos sequestradores.

O assassinato de Luciano Ribeiro Dantas, 45 anos, ocorrido no sábado (29), dentro de um supermercado na cidade de Cerejeiras, Cone Sul de Rondônia, pode estar ligado a um outro crime: o sequestro e morte do cigano Iranildo Gama Queiroz (Foto), em agosto do ano passado na cidade de Ilhéus, interior da Bahia.

Através do portal Agravo, da Bahia, o Vilhena Notícias apurou que Luciano Dantas era acusado de fazer parte da quadrilha que sequestrou e matou Iranildo Gama Queiroz. Tido como mentor do rapto, Luciano exigiu R$ 5 milhões como pagamento para libertar a vítima e a família chegou a depositar R$ 500 mil, mas Iranildo não foi liberado.

Cerca de um mês depois do crime uma operação deflagrada pela

Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), de Ilhéus, prendeu parte dos integrantes da quadrilha envolvida no sequestro. Entre os presos, estavam Luciano e o irmão dele, Pascoel Ribeiro Dantas, também membro do bando. Eles foram encontrados em Vitória da Conquista, distante cerca 280 km de Ilhéus. Os irmãos ficaram menos de um ano na detenção e foram liberados.

 

Rastro de sangue

João Vitor, sobrinho de Luciano foi morto em junho deste ano em Palmas.

Após deixar a prisão Luciano se transferiu com parte da família para Palmas, capital do Tocantins e, no dia 26 de junho deste ano, ele e quatro de seus familiares foram surpreendidos por homens fortemente armados. O ataque deixou três feridos e um morto, João Vitor Cerqueira, apontado pela polícia como sobrinho de Luciano.

Na mesma noite dois homens trocaram tiros com a Polícia Militar e foram presos. Segundo informações da Polícia Civil na época, os suspeitos foram identificados como parentes de Luciano e pretendiam se vingar do ataque ocorrido naquela noite. Com eles foram apreendidas armas e mais de R$ 30 mil entre cheques e dinheiro vivo.

A delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Palmas investiga se o ataque à família de Luciano foi uma encomenda por parte de familiares do cigano Iranildo Gama Queiroz, morto no sequestro.

Fuga pra Rondônia

Luciano Ribeiro Dantas

Morando em Cerejeiras há menos de 30 dias, Luciano foi metralhado quando fazia compras em um supermercado da avenida Integração Nacional, em Cerejeiras. A execução foi filmada por câmeras de monitoramento do comércio. As imagens mostram dois homens atirando na vítima.

Luciano chegou a ser levado para o hospital municipal e morreu minutos depois de dar entrada no pronto-socorro.

 

Prisão de suspeitos

Acusados de matarem Luciano foram presos horas após o crime na região de Colorado. (Foto: divulgação/PM)

Horas depois do assassinato uma operação da Polícia Militar conseguiu prender os suspeitos de executarem Luciano, e um terceiro homem, que teria dirigido o carro para dar fuga aos pistoleiros também foi preso. Eles trocaram tiros com a polícia na área rural de Colorado D’oeste. Um quarto participante do crime ainda é procurado.

Após a prisão os suspeitos prestaram depoimento e confessaram terem recebido R$ 200 mil para matar Luciano. Com eles a PM apreendeu várias armas, incluindo uma submetralhadora.

A Polícia Civil de Cerejeiras investiga o caso.