52912

ENGENHARIA VILHENENSE: Prefeitura instala quebra-molas em ciclovia, mas para desviar a água da chuva

Prefeitura garante que as lombadas não atrapalham o tráfego de bicicletas

Foto: Renato Spagnol

Os ciclistas que usarem a ciclopista de acesso ao parque ecológico Marechal Cândido Rondon na margem da BR-174, em Vilhena, precisam estar preparados e atentos com dois novos obstáculos.  Um trecho do trajeto, próximo à ponte que corta o rio Barão do Melgaço, recebeu um quebra-molas com cerca de 10 centímetros de altura.

A instalação de “lombadas” gerou curiosidade e até críticas. Nas redes sociais internautas escreveram que os redutores de velocidade podem causar acidentes com ciclistas.

Também por meio das redes sociais a assessoria da Prefeitura de Vilhena explicou que os quebra-molas instalados na ciclopista não têm a função de redutor de velocidade, mas sim de contenção da água. No último mês de janeiro parte da cabeceira da ponte cedeu devido ao grande volume de água das chuvas.

Chuvas no mês de janeiro provocaram danos na ponte.

Segundo a prefeitura, “a chuva estava corroendo a cabeceira da ponte. Inclusive, a Secretaria de Obras teve de fazer reparo na ponte algumas vezes e agora essa leve ondulação [lombadas] irá conduzir a água que escorre pelo grande desnível do terreno para a esquerda, na abertura que foi feita, como pode ser visto na imagem”.

Publicidade


A prefeitura garante que os quebra-molas não atrapalham o tráfego de bicicletas, mas é capaz de direcionar a água. Placas de sinalização foram instaladas nos dois lados da pista, usada por ciclistas e pedestres.

Comentários