Em plena pandemia, policial penal é preso em uma festa por desacato a policiais militares

Além de estar em uma festa que não deveria acontecer, o policial penal insultou com palavras de baixo calão um soldado e um cabo da PM

2656
Imagem ilustrativa

Um policial penal foi preso em flagrante durante uma festa em Vilhena (RO), na madrugada deste domingo, 10 de janeiro. Segundo a PM, o policial penal participava de uma festa particular organizada por amigos, na região do Centro.  O evento descumpriu um decreto municipal que proíbe aglomerações com mais de 16 pessoas, em decorrência do crescimento exponencial dos casos de Covid-19 na cidade.

Os policiais militares foram até o local e quando pediram para que a festa acabasse, foram desacatados pelo agente que integra o quadro de segurança do sistema prisional. Além de estar em uma festa que não deveria acontecer, já que o estado enfrenta uma pandemia do novo coronavírus, o policial penal insultou com palavras de baixo calão um soldado e um cabo da PM.

A polícia informou que o policial penal estava armado com uma pistola .40 da Secretaria de Estado da Justiça (SEJUS) com 14 munições.  Ele foi levado preso para a Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp).

Os agentes penitenciários se tornaram polícia penal e passaram a integrar a Segurança Pública. Isso ocorreu devido a emenda constitucional 104, publicada no dia 4 de dezembro de 2019 que criou as polícias penais federais, estaduais e distritais. De acordo com o artigo 144 da Constituição Federal, todo agente de segurança pública tem o dever de zelar para a  preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.

Coronavírus em Vilhena

A cidade de Vilhena vive um dos seus piores períodos desde o início da pandemia do novo coronavírus. A Central de Atendimento à Covid-19 está sobrecarregada e dezenas de novos pacientes infectados pelo novo coronavírus são diagnosticados todos os dias. Somente nas últimas 24h, 47 novos casos foram diagnosticados. Há atualmente no município 736 casos ativos e 39 pacientes estão internados em isolamento na Central da Covid-19.

A taxa de ocupação de leitos da Central de Atendimento à Covid-19 é de 97,5% (sendo 100% na UTI e 96% na Enfermaria), segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde divulgado às 16h deste sábado, 9 de janeiro.