Depois de quase 30 anos, filho reencontra pai que mora em RO desde 1991

Anderson Ferreira mora em Santarém, no Pará. Ele teve ajuda de uma detetive para reencontrar o pai que não via desde 1991.

2280
1.600 km de distância separam pai e filho. (Foto: Reprodução)

O técnico em refrigeração, Anderson Ferreira de Alexandria, que mora em Santarém, no Pará, já não tinha esperança de reencontrar o pai. Depois de 30 anos, Anderson conseguiu localizar o pai José Ailton Farias de Alexandria.

O pai de Anderson mora em Porto Velho, Rondônia, a mais de 1.600 km de distância de Santarém. Os dois não tinham contato desde 1991.

Após a separação, a mãe de Anderson, Suely de Oliveira Ferreira, saiu de Rondônia com o filho, e foi morar no Pará. Ele ficou aos cuidados dos avós maternos que ajudaram a criá-lo.

Anderson teve ajuda de uma detetive para achar o pai que não via desde bebê. Nesta terça-feira, 28, depois de quase três décadas sem contato, pai e filho conversaram por telefone. Agora, a dificuldade financeira impede o encontro físico deles. Ao Vilhena Notícias, Anderson disse que sonha um dia poder abraçar o pai. “O mais dificil era saber onde ele está, agora que consegui fica tudo mais fácil”, disse.

O reencontro só foi possível graças ao trabalho da detetive Sheron holmes, que há cinco anos atua em Vilhena e cidades da região.

“Geralmente levo de 24 a 60 dias para realizar a localização de pessoas, mas neste caso demorei apenas 2 horas”, explica Sheron.

À reportagem Sheron disse que leu a matéria sobre o caso e quis ajudar. “Comecei a investigar no momento que vi a matéria. Fiquei comovida com a história”, disse a detetive.