Cada voto de Eduardo Japonês custou R$ 16,78, segundo levantamento baseado no custo de campanha

Cálculo considera as despesas contratadas informadas ao TSE e o número de votos de cada prefeito eleito em primeiro turno.

1848

O custo do voto dos prefeitos eleitos em 1º turno em 51 cidades de Rondônia varia de R$ 0,49 a R$ 70,69, segundo levantamento realizado pelo G1 com base nos dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O maior gasto por voto foi o do Lezão (PSD), eleito em Rio Crespo. Já o menor custo foi o da Raissa Bento (MDB), eleita em Guajará-Mirim. Ela declarou ao TSE R$2.263,31 de gastos durante a campanha e recebeu pouco mais de 4,5 mil votos. Ivair Fernandes (PSD), eleito em Monte Negro, não declarou despesas de campanha.

Os prefeitos eleitos em 1º turno levaram juntos 262.600 votos e declararam ao todo R$ 3.969.288,43, dando uma média de R$ 15,11 por voto.

O cálculo considera o resultado da divisão das despesas contratadas informadas ao TSE pelo número de votos de cada prefeito eleito em primeiro turno.

Maiores cidades

Nas cinco maiores cidades de Rondônia – Ji-Paraná, Vilhena, Ariquemes, Cacoal e Rolim de Moura -, levando em consideração a quantidade de habitantes estipulada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o candidato eleito em Rolim de Moura apresentou o maior custo do voto, enquanto o de Cacoal teve o menor.

Porto Velho não entrou entre as maiores cidades pois ainda terá eleições em segundo turno, no próximo domingo (29).

‘Custo do voto’ de prefeitos eleitos nas capitais brasileiras no 1º turno varia de R$ 4,24 a R$ 65,10.