10145

Após ter medidor de energia blindado pela Energisa morador protesta em rede social

Se confirmada, ação da empresa configura violação à Resolução 456, de 29 de novembro de 2000, que estabelece as condições para fornecimento de energia no Brasil

Um morador de Ariquemes ficou indignado com funcionários da concessionária Energisa que foram até sua residência para fazer a substituição do medidor de energia e “blindaram” a caixa do padrão, que armazena o relógio. A visita da empresa não teve aviso prévio, garante o ariquemense Thiago Souza, o que configura violação à Resolução 456, de 29 de novembro de 2000, que estabelece as condições para fornecimento de energia no Brasil.

Parágrafo 3° – A substituição de equipamentos de medição deverá ser comunicada por meio de correspondência específica, ao consumidor, quando da execução desse serviço, com informações referentes às leituras do medidor retirado e instalado.

O consumidor Adriano Carneiro de Porto Velho também postou uma foto que mostra a caixa do padrão “blindada”.

Segundo a Resolução, a concessionária dos serviços de fornecimento pode fazer trocas periódicas do aparelho [medidor] devido a defeitos. O consumidor, no entanto, tem o direito de ser comunicado previamente sobre a troca e sobre a leitura do relógio antigo, para controlar seu consumo.

Um advogado ouvido pela reportagem garante: “é um caso claro de violação ao direito do consumidor. Como primeiro passo ele pode fazer uma reclamação à Aneel [Agência Nacional de Energia Elétrica] que deverá pedir explicações à concessionária de energia. Ele também deverá ficar atento às próximas faturas, caso haja uma discrepância muito grande em relação aos valores que costuma pagar antes de ter o medidor substituído, ele poderá acionar a concessionária para verificar possíveis defeitos no novo contador”.

Para o advogado a empresa também pode ser acionada na Justiça por danos morais, uma vez que a “blindagem” do medidor daria a entender que o cliente não é confiável.

Publicidade


A ação da Energisa teria ocorrido depois que o morador conseguiu reduzir a conta de energia de R$ 500 para pouco mais de R$ 300. No vídeo ele diz: “às 9 horas da manhã eles chegaram aqui e sabe a primeira coisa que eles fizeram? Desligaram o relógio com o meu filho dormindo”, diz o morador.

O Vilhena Notícias entrou em contato com a Energisa e aguarda uma resposta sobre o caso.

No vídeo de quase 3 minutos morador externa toda a sua indignação; confira:

Comentários