Notícia publicada às 11:19:48 - 20/06/2018 e lida: 1904 vezes   
    
  
  
Homem que tentou matar ex por não aceitar partilha de bens é condenado a 13 anos de prisão
Crime foi praticado em outubro do ano passado.

Homem que tentou matar ex por não aceitar partilha de bens é condenado a 13 anos de prisão
Homem que tentou matar ex por não aceitar partilha de bens é condenado a 13 anos de prisão
Foto: Renato Spagnol

Por
Vitória Rogério

A juíza Liliane Pegoraro da 1ª Vara Criminal da Comarca de Vilhena, decretou na terça-feira (19) a condenação do Réu Edilson Viana da Costa, a TREZE (13) anos e DOIS (2) meses e VINTE (20) dias de reclusão – pena definitiva. Acesse aqui íntegra da sentença.

Em outubro de 2017, Edilson Viana foi preso e acusado de tentar matar sua ex-mulher Claudirene Nunes da Silva e Juscimar de França Nunes, na época namorado da vítima.

De acordo com a investigação da 1° Delegacia Especializada de Crimes Contra a Vida do município de Vilhena, o acusado não aceitou a separação e insatisfeito com a divisão dos bens determinada pela Justiça, praticou a tentativa de homicídio contra o casal com a ajuda de um cúmplice.

Em dezembro do ano passado, o delegado Núbio Lopes de Oliveira, em tal caso, indiciou Edilson pelos crimes de homicídio tentado duplamente qualificado por causas fúteis, e por feminicídio tentado por motivos fúteis, o qual dificultou a defesa da vítima.

O réu que já estava preso na Casa de Detenção será transferido para o Centro de Ressocialização Cone Sul para cumprimento da pena em regime inicial fechado. A juíza negou a Edilson o direito de recorrer da condenação em liberdade, uma vez que a liberdade dele pode colocar em risco a ordem pública.

 

Leia mais

Vilhenense que tentou matar ex por se sentir prejudicado na partilha de bens continuará preso, decide TJ

 

 

FONTE: Vilhena Notícias

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.