Notícia publicada às 16:13:19 - 07/06/2018 e lida: 3063 vezes   
    
  
  
Mulheres e homens de Rondônia buscam “mimos” de patrocinadores amorosos em rede social
Embora envolva dinheiro, o meupatrocinio.com.br deixa claro que não se trata de uma rede social de prostituição

Mulheres e homens de Rondônia buscam “mimos” de patrocinadores amorosos em rede social
Mulheres e homens de Rondônia buscam “mimos” de patrocinadores amorosos em rede social
Foto: Reprodução

Por
Redação

Direto ao ponto e sem conversa fiada. Assim funciona a rede social http://www.meupatrocinio.com.br, onde, diferentemente dos sites convencionais, a ideia é juntar pessoas atraentes a patrocinadores bem-sucedidos, conforme a própria descrição da página.

“MeuPatrocinio faz a combinação e conexão entre Sugar Babies atraentes e Sugar Daddies bem-sucedidos para que possam começar um relacionamento nos seus termos”, anuncia.

O termo “Sugar Babies”, utilizado pelo site, diz respeito às pessoas que querem ser mimadas; esses mimos, diga-se de passagem, começaram a ser estipulados no valor de R$ 2 mil, mas ultrapassam, facilmente, a marca dos R$ 20 mil. O usuário (ou usuária), ao se cadastrar, coloca o “preço” em si, estipulando uma expectativa financeira mínima que o parceiro terá de desembolsar consigo.

Aí vem a tabela no perfil de cada pessoa no item “Expectativa do Estilo de Vida”. Com isso, as Sugar Babies querem dizer quanto esperam que os seus patrocinadores gastem com elas em termos de investimentos, presentes, mimos, viagens, dentre outros; isso, claro, num único mês.


Site explica por que não é prostituição

 

Não é prostituição

Embora envolva dinheiro, o meupatrocinio.com.br deixa claro que não se trata de uma rede social de prostituição; pelo contrário, a intenção da página é reunir pessoas que tenham vontade de se relacionar de verdade.  “Muita gente que não conhece o estilo de vida Sugar, quando escutam sobre Sugar Daddies e Sugar Babies, logo começam a comparar com prostituição, garotas de programa de luxo ou acompanhantes. Mas basta observar os pilares da relação Sugar para ver que não tem nada a ver”, informam os realizadores.


Quase 200 mulheres de Rondônia estão inscritas na rede social


 

Rondônia

Só de Rondônia, são quase 200 mulheres cadastradas esperando pelo “Suggar Daddy” perfeito, que se alinhe às suas expectativas de vida em nuances financeiras. Trocando em miúdos, um homem experiente, maduro e confiante; além disso, que já tenha trilhado muitos caminhos e, hoje, invariavelmente, seja bem-sucedido. Há, no entanto, menos homens registrados, pouco mais da metade do número de presenças femininas.

E elas são honestas em seus intentos. Em “Descreva o que você está buscando”, uma das usuárias de Porto Velho, de 21 anos, diz:

“Alguém que não me sufoque, que me deixe ser livre e curta sua liberdade também, sem cobranças excessivas, que me ajude a atingir estabilidade financeira e goste de aproveitar os momentos juntos”. Esta busca alguém com estilo de vida significativo que, de acordo com a tabela, terá de desembolsar com ela de R$ 10 a R$ 20 mil por mês.


Exemplo de perfil registrado na rede social


Outra, de 26 anos, também da Capital, é ainda mais enfática:

“Estou à procura de alguém interessante para me influenciar positivamente. Reconheço que desfrutar da companhia de alguém experiente e bem-sucedido pode abrir portas e ajuda a encurtar a distância do sucesso profissional”. No caso dela, a expectativa financeira é negociável, aberta a propostas.

É uma nova ferramenta para explorar relacionamentos diretos, pré-estabelecidos, entre cidadãos e cidadãs que já sabem o que querem de seus companheiros; na rede social, são chamados de patrocinadores – e não se importam em expor a exigência de um estilo de vida glamouroso e financeiramente dependente em vias unilaterais.

 

 

FONTE: Rondoniadinamica

 

 


 



 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.