Notícia publicada às 11:39:54 - 31/05/2018 e lida: 955 vezes   
    
  
  
Ministério Público de Rondônia deflagra a Operação Hipólito, jornal é alvo de investigações
No total, com a parceria da Polícia Civil, da Polícia Militar e da Polícia Técnico-Científica, estão sendo cumpridos simultaneamente 16 mandados de busca e apreensão nas localidades de Rolim de Moura, Cacoal, Nova Brasilândia e Castanheiras, no Estado de Rondônia.

Ministério Público de Rondônia deflagra a Operação Hipólito, jornal é alvo de investigações
Ministério Público de Rondônia deflagra a Operação Hipólito, jornal é alvo de investigações
Foto: Reprodução

Por
Redação

O Ministério Público do Estado de Rondônia deflagrou nesta manhã de quarta-feira, 30, a Operação Hipólito, resultado de investigações conduzidas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), que revelaram a existência de uma organização criminosa formada por ocupantes do cargo político de Vereador do Município de Castanheiras, constituída com o objetivo de obter vantagem de qualquer natureza, mediante a prática de infrações penais, quando dos contratos com veículos de imprensa.

O cenário trazido à colação pelo Ministério Público desnuda a prática de crimes de fraude à licitação, corrupção passiva, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e tentativa de impedir o regular funcionamento de CPI, perpetrados por agentes políticos da Câmera de Vereadores de Castanheiras e pessoas a estes vinculadas.

No total, com a parceria da Polícia Civil, da Polícia Militar e da Polícia Técnico-Científica, estão sendo cumpridos simultaneamente 16 mandados de busca e apreensão nas localidades de Rolim de Moura, Cacoal, Nova Brasilândia e Castanheiras, no Estado de Rondônia.

Além desta cautelar, o Poder Judiciário também decretou contra os investigados a proibição de se ausentarem da comarca de seu domicílio; a proibição de acesso às dependências da Câmara Municipal de Castanheiras, bem como da Prefeitura Municipal de Castanheiras e a proibição de acesso à sede da empresa Jornal A Gazeta de Rondônia, localizada em Cacoal. Ainda houve a suspensão do exercício da função pública de 09 (nove) investigados.

O nome da operação remete à pessoa de Hipólito José da Costa Pereira Furtado de Mendonça, nascido em 1774 e considerado o patrono da imprensa brasileira, pois foi o fundador do primeiro órgão da mesma, o Correio Brasiliense ou Armazém Literário.

 

 

 

 

 

FONTE: MP-RO

 

 


 


 

 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.