Notícia publicada às 11:17:57 - 29/05/2018 e lida: 2084 vezes   
    
  
  
MONTAGEM: Ex-secretário afirma que ‘prints’ são falsos e buscará os culpados
Ex-secretário diz que caso será levado à Justiça.

MONTAGEM: Ex-secretário afirma que ‘prints’ são falsos e buscará os culpados
MONTAGEM: Ex-secretário afirma que ‘prints’ são falsos e buscará os culpados
Foto: Renato Spagnol

Por
Renato Spagnol

O ex-secretário de esportes do município de Vilhena, Natal Jacob, negou que seja ele o autor das mensagens divulgadas na matéria “PRINTS VAZADOS: Ex-secretário e assessora de Rosani confirmariam compra de votos e boicote a prefeito atual” divulgada na segunda-feira (28) pelo Vilhena Notícias.

Acompanhado de seu advogado, David R. de Moraes, o ex-secretário esteve na redação do site nesta terça-feira (29) e disse que o material gerado através de prints do aplicativo WhatsApp se trata de uma “montagem grosseira” e que jamais escreveu aquelas mensagens. Natal comentou que as “imagens mostram uma troca de mensagens no sábado (26) de maio entre às 16h31 e 16h35” e frisou que neste dia e horário estava fazendo campanha no setor chacareiro da cidade e com o celular fora da área de serviço”. Ele destacou ainda que já registrou junto à Polícia Civil um boletim de ocorrência e que buscará a Justiça para que as devidas providências legais sejam tomadas.

“Eu não posso garantir, mas acredito que isso tenha partido da oposição. Mas isso será a polícia que irá descobrir”, frisou Natal Jacob. Ele lamenta o ocorrido, pois em 44 anos residindo em Vilhena, jamais foi alvo de um ataque do gênero.

SUPOSTA COMPRA DE VOTOS

Natal disse que sua candidata está realizando uma campanha com poucos recursos, estimados hoje em torno de R$ 120 mil reais, enquanto o oponente vem investindo vultosas somas de dinheiro na campanha. “Compra de votos não é o perfil da nossa coligação, não é o que a ‘prefeita’ [Rosani Donadon] pede pra gente. A nossa coligação nem mesmo tem dinheiro para comprar votos, tanto é que nós declaramos que vamos gastar R$ 120 mil, e no histórico da não tem ninguém que tenha processo por compra de voto, o contrário de muitos adversários nossos em campanhas anteriores”.

Para o advogado David R. de Moraes, o caso que envolve Natal Jacob se enquadra como “Fake news” (notícias falsas). “O próprio ministro do TSE [Tribunal Superior Eleitoral] tem mostrado muita preocupação com os efeitos das ‘Fake news’ nas eleições”, pontuou o causídico David R. de Moraes.

Ainda segundo o advogado, “o teor da mensagem não faz nenhum sentido, por causa que o objetivo político da coligação que o Natal participa, não tem o atual prefeito interino como alvo. Qual o sentido disso”, indagou.

O ex-secretário finalizou dizendo que deverá acionar a Justiça Eleitoral, pois não há nenhum registro de ilicitude que aponte qualquer captação ilegal de votos na eleição de 2016.

 

 

FONTE: VILHENA NOTÍCIAS

 

 


 



 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.