Notícia publicada às 09:44:42 - 10/05/2018 e lida: 1319 vezes   
    
  
  
Polícia Civil desvenda crime e jovem é indiciado por matar o próprio amigo em discussão
Acusado pelo crime já responde por outros processos.

Polícia Civil desvenda crime e jovem é indiciado por matar o próprio amigo em discussão
 Polícia Civil desvenda crime e jovem é indiciado por matar o próprio amigo em discussão
Foto: Mileide Queiroz

Por
Mileide Queiroz

O delegado Núbio Lopes de Oliveira, da Delegacia de Homicídios de Vilhena (DHV), realizou na manhã da última quarta-feira, 09, uma coletiva de imprensa onde apresentou a conclusão do inquérito referente ao um caso de homicídio ocorrido na madrugada do dia 29 de março do ano de 2013.

Yuri Felipe Lima, com 18 anos na época, é acusado por disparar e matar o seu amigo Joab Pereira Marconi, também com 18 anos na época, após uma discussão em uma casa localizada na Avenida 822, bairro Embratel, em Vilhena.

Yuri está preso atualmente por outro crime no Centro de Ressocialização Cone Sul, e agora será indiciado por homicídio doloso qualificado pelo motivo fútil.

 

O caso

No dia do crime, Joab e Yuri estavam em uma casa de show noturna na cidade onde encontraram a ex-parceira de Joab, Daniela, acompanhada de suas duas irmãs, seu atual parceiro Jhonatan e o amigo Roberto. Joab, que não aceitava o fim do relacionamento, começou a intimidar Daniela no local, mostrando a ela uma arma de fogo que levava consigo.

Após deixarem a boate, Daniela e seus acompanhantes seguiram para a residência da jovem. No caminho, eles pararam para deixar uma das irmãs de Daniela em casa e para pegar a parceira de sua outra irmã.

Joab, que desconfiava do envolvimento da ex com um dos rapazes que a acompanhava, resolveu, junto com Yuri e outro amigo chamado Renato, pegar um táxi e procurar por Daniela na casa de sua irmã. Ao chegarem no local, Yuri pulou o muro da residência, e ao perceber que Daniela não se encontrava ali, os três decidiram procurá-la na residência da mesma.    

Ao chegarem na casa de Daiane, Joab e Yuri pularam o muro, enquanto Renato os esperavam no táxi. Após ameaças e alguns disparos, os dois arrombaram a porta e invadiram a residência.

Joab, começou a ameaçar Roberto, acreditando que ele seria o novo parceiro de Daniela, e não Jhonatan. Joab e Roberto entraram em uma briga corporal, quando Jhonatan fez o primeiro disparo, acertando de raspão na cabeça de Joab.

Em meio à confusão, Joab e Roberto saíram da casa, quando o segundo disparo foi efetuado, acertando Joab no peito, levando o mesmo a óbito.

Após o crime, Jhonatan e Roberto se apresentaram na delegacia e entregaram uma arma de fogo, pertencente a Roberto, que era sitiante e havia levado a arma consigo para a cidade no dia do crime.

Na delegacia, Yuri havia dito que Jhonatan teria sido o autor do disparo que matou o amigo. Mas, testemunhas afirmaram que, no dia do crime, viram Jhonatan saindo correndo com duas armas de fogo em mãos.

A polícia conseguiu localizar a segunda arma em uma abordagem com o filho de Roberto que contou que o pai e o amigo Jhonatan haviam escondido a arma no sítio na madruga do dia do crime e que ele a tinha desenterrado.

Desfecho

A polícia averiguo o caso e descobriu que haviam duas armas de fogo na cena do crime no dia do ocorrido. Uma pertencente a Roberto e outra a Joab.

Após efetuar o disparo, enquanto Joab e Roberto estavam em uma briga corporal, Jhonatan entrou em estado de choque. Yuri retirou a arma dele e tentou atirar contra Roberto, mas a arma falhou.

Quando os três já estavam fora da residência, Yuri tentou pela segunda vez, atingir Roberto, mas o disparou pegou em Joab, seu amigo. Yuri correu para o táxi, onde Renato aguardava. Jhonatan chegou logo atrás, levando Joab para o veículo para que eles o levassem ao hospital, e também pediu que fosse entregue a arma de Roberto, que estava com Yuri. Jhonatan pegou as duas armas e fugiu em seguida.

Roberto foi atuado por porte ilegal de arma de fogo, e de todo os envolvidos no caso, apenas Yuri Felipe Lima foi indiciado, pois segundo o delegado, Jhonatan, que efetuou um disparo contra Joab, agiu em legítima defesa e de terceiros.

 

 

FONTE: VILHENA NOTÍCIAS

 

 


 



 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.