Notícia publicada às 23:07:34 - 09/05/2018 e lida: 4286 vezes   
    
  
  
Promotor pede que juiz eleitoral negue registro de candidatura à Rosani Donadon
Promotor diz que Rosani deu causa à nulidade da eleição de 2016 e por isso não pode concorrer na suplementar.

Promotor pede que juiz eleitoral negue registro de candidatura à Rosani Donadon
Promotor pede que juiz eleitoral negue registro de candidatura à Rosani Donadon
Foto: Renato Spagnol

Por
Redação

O Ministério Público Eleitoral (MPE), através do promotor Elício de Almeida e Silva, propôs na terça-feira (8) ao juiz da 4ª Zona Eleitoral de Vilhena, AÇÃO DE IMPUGNAÇÃO AO REGISTRO DE CANDIDATURA formalizado pela ex-prefeita Rosani Donadon (MDB) da coligação “A Vontade do Povo” para concorrer à eleição suplementar do próximo dia 03 de junho. A partir de agora o juiz Gilberto Giannasi abrirá prazo para que a chapa conteste as alegações do promotor. Ele tem prazo até o dia 25 deste mês para anunciar se aceita ou não o pedido do MPE.

Em um dos trechos do pedido, Elício de Almeida cita que Rosani Donadon deu causa à nulidade da eleição de 2016, vencida por ela e Darci Cerutti, por estar em condição de inelegibilidade à época do pleito e por isso não poderia disputar a eleição suplementar.

>> TSE derruba Rosani Donadon e Darci Cerutti, Vilhena terá novas eleições

OMinistério Público Eleitoral ao tomar conhecimento do registro de candidatura da mesma chapa [Rosani e Darci] a concorrer nestas eleições [suplementares], mesmo após as decisões dos tribunais superiores reconhecendo a inelegibilidade da impugnada, nas eleições de 2016 e, por consequência lógica, imputando a ela a responsabilização pela realização do novo pleito, foi a responsável pela anulação das eleições regulares, não restam de que pesam contra a impugnada [Rosani] diversas causas de inelegibilidade previstas na Lei Complementar 135/2010, cuja aplicabilidade para fatos mesmos anteriores a sua entrada em vigor já foi reconhecida pelo Supremo Tribunal Federal, quando do julgamento da ADI-4578. A impugnada não pode concorrer ao cargo nestas eleições suplementares”.

Ao expor suas alegações ao juiz pelo indeferimento do registro, o promotor recorreu a palavras do escritor Rui Barbosa: “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigntar-se os poderes nas mãos dos homens maus, o homem chega a se desanimar da virtude, rir da honra e ter vergonha de ser honesto”.

Leia íntegra do documento:

 

 

FONTE: VILHENA NOTÍCIAS

 

 


 



 COMENTÁRIOS
 

ATENÇÃO: Comentários ofensivos e que façam a apologia a crimes serão ocultados. O internauta do VILHENA NOTÍCIAS que se sentir ofendido pode requerer a ocultação do comentário. A Constituição Federal permite a publicação do livre pensamento de qualquer cidadão, desde que não seja de forma anônima, por isso, comentários provenientes de perfis "fake" ou "falsos" podem ser ocultados e bloqueados. Comente, compartilhe sua opinião, mas de forma moderada.